Avatar Wiki
Advertisement
Emblema espiritualEmblema do Reino da Terra


A sala do calendário planetário é uma sala circular espaçosa dentro da Biblioteca de Wan Shi Tong, coberta por uma grande cúpula. A sala inteira é essencialmente uma máquina gigantesca: manipulando vários mostradores em um painel de controle central, é possível determinar a posição do sol, da lua e das estrelas em qualquer data. Os resultados são exibidos na superfície interna da cúpula acima.

História[]

Dentro da biblioteca de Wan Shi Tong, Sokka descobriu um pequeno pedaço de pergaminho queimado, no qual estava escrita uma data e a frase "O dia mais sombrio da história da Nação do Fogo". No entanto, ele posteriormente descobriu que toda a ala dedicada à Nação do Fogo havia sido queimada, impedindo-o de descobrir o que aconteceu naquele dia. Um dos Vasculhadores de Conhecimento chegou e levou Sokka e os outros para a sala do calendário. A raposa entrou por uma pequena abertura à direita da grande sala dourada e a abriu por dentro. Quando o quarteto entrou, a raposa mostrou-lhes como funcionava a sala planetária empurrando uma alavanca. Zei exclamou que a sala era uma "verdadeira maravilha; uma maravilha mecânica". Katara sugeriu que Sokka colocasse a data que encontrou no pergaminho nos mostradores no meio da sala. Quando ele fez isso, os céus se moveram e mostraram que o dia mais sombrio da história da Nação do Fogo foi na verdade um eclipse solar, levando Sokka a descobrir que os dobradores de fogo perdem sua dobra de fogo durante um eclipse solar.

Depois que Sokka expressou em voz alta as primeiras concepções de seu plano para invadir a Nação do Fogo, Wan Shi Tong apareceu, alegando que os visitantes de sua biblioteca haviam traído sua confiança ao usar o conhecimento da biblioteca para machucar outras pessoas. Como resultado disso, o Espírito do Conhecimento começou a afundar sua biblioteca para prender todos lá dentro. Enquanto Katara e o professor se dirigiam para a saída, Sokka e Aang voltaram ao planetário para encontrar a data do próximo eclipse solar. Depois de descobrir que faltavam apenas alguns meses, eles também deixaram a sala e a biblioteca.

A sala do calendário planetário foi eventualmente perdida nas areias, juntamente com o resto da biblioteca, quando Wan Shi Tong a afundou no Deserto Si Wong.[1]

Design[]

Mostrador de planetário

O mostrador visto de cima.

Esta máquina foi construída por Wan Shi Tong e seus vasculhadores usando cristais fosforescentes, jade, bronze e outros materiais finos. Embora possa parecer uma tecnologia avançada, o calendário planetário funciona em engrenagens como um relógio e o teto é abobadado com "estrelas" projetadas de um cristal. A sala usa suas estrelas feitas de cristal e planetas giratórios para atuar como uma espécie de almanaque, mostrando a história registrada e os alinhamentos planetários futuros projetados.[2]


Trívia[]

  • A máquina lembra parcialmente a Máquina de Anticítera do mundo real, um mecanismo de relógio grego antigo usado para calcular as posições de corpos celestes. Embora significativamente menores em tamanho, os mecanismos centrais envolvidos são semelhantes: após a data desejada ser inserida ajustando os mostradores em forma de anel de tamanhos variados, uma série de engrenagens intrincadas são ativadas por meio de uma manivela para revelar os alinhamentos espaciais.
  • O maior mostrador do painel de controle central apresenta os doze animais tradicionais do zodíaco chinês, cada um indicando um ano diferente no ciclo de 12 anos.

Referências[]

  1. A Biblioteca. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 2. Episódio 10. Nickelodeon. (14 de julho de 2006). John O'Bryan (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
  2. Do antigo site oficial de Avatar: A Lenda de Aang, originalmente em Nick.com. Em inglês; já não mais atualizado, nem disponível. Enciclopédia arquivada em aqui. The Lost Lore of Avatar Aang - Location: Planetary Calendar Room.

Veja também[]

Advertisement