"Os Dias Perdidos do Appa" é o décimo sexto episódio do Livro Dois: Terra de Avatar: A Lenda de Aang e o trigésimo sexto da série em geral. Foi exibido pela primeira vez em 13 de outubro de 2006, e no dia 21 de fevereiro de 2007 no Brasil.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Depois de ser sequestrado por dobradores de areia, Appa é negociado para um circo da Nação do Fogo, onde é maltratado pelo treinador do circo, mas consegue escapar com a ajuda de um menino. Mais tarde, a contragosto, ele entra em uma luta com um javali-q-pinheiro, e embora ele consiga vencer, ele é gravemente ferido no processo. Suki e as Guerreiras Kyoshi encontram Appa e o ajudam a se recuperar de seus ferimentos, mas são posteriormente atacadas por Azula e sua equipe, forçando Appa a fugir. Ele retorna para a casa de sua infância no Templo do Ar Oriental, onde encontra um guru misterioso. O guru diz a Appa para encontrar Aang em Ba Sing Se, mas assim que Appa chega em Ba Sing Se, Long Feng o captura usando um apito de bisão semelhante ao de Aang.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Notas de produção[editar | editar código-fonte]

Continuidade[editar | editar código-fonte]

  • O catamarã dobrador de areia que Appa acidentalmente joga em um banco de areia é o mesmo que a Equipe Avatar mais tarde descobre em "O Deserto".
  • O guarda-chuva que um dobrador de areia recupera da sela de Appa é o mesmo que a Equipe Avatar ganhou do homem calmo em "A Vidente".
  • A maneira como o Guru Pathik leu a energia de Appa para encontrar Aang espelha como Aang encontrou Appa e Momo lendo a energia da árvore baniana em "O Pântano".
  • Este é o único episódio da série além de "Zuko Sozinho" em que Katara e Sokka não têm diálogo.
  • O circo para o qual Appa foi vendido é o mesmo circo mostrado em "Retorno à Omashu", do qual Ty Lee fazia parte. Avatar Extras revelou que Ty Lee era uma das atrações principais, e Appa foi comprado pelo circo para substituí-la.
  • As Guerreiras Kyoshi aparecem em trajes completos pela primeira vez desde "As Guerreiras de Kyoshi".
  • A pegada que Appa deixou antes de ser capturado por Long Feng é a mesma vista em "As Histórias de Ba Sing Se".
  • Esta é a segunda vez que Azula e suas amigas encontram o pelo de Appa ao tentar encontrar Aang.
  • O menino que ajuda e alimenta Appa quando ele está na jaula do circo é o mesmo menino que faz amizade com Aang em "A Faixa de Cabeça".

Erros[editar | editar código-fonte]

  • Ghashiun diz neste episódio para amordaçar Appa, uma declaração que Toph faz menção em "O Deserto", mas ele nunca realmente disse em "A Biblioteca".
  • Quando os dobradores de areia capturam Appa, eles colocam um focinho em sua boca, que ele quebra. Enquanto eles arrastam Appa para longe, o focinho é visto de volta ao redor de sua boca. No entanto, quando Ghashiun diz: "Quem sabe que tesouros estão escondidos nela", ele se foi novamente. Na próxima cena, ele reaparece.
  • Embora a clava de Sokka seja vista sendo descartada pelos dobradores de areia, ele é visto usando-a em episódios posteriores.
  • O jovem do circo, parecido com Aang, que era amigo de Appa, tem diferentes parceiros de assento. Seu pai está sempre do lado esquerdo, mas a pessoa do outro lado muda duas vezes sem motivo aparente. Quando ele se senta pela primeira vez, a pessoa à sua direita é um velho de cabelos grisalhos. Mais tarde, seu parceiro sentado é um homem mais jovem de cabelos pretos, de aparência semelhante. Finalmente, durante a cena em que ele está rindo das travessuras de Appa, ninguém está sentado ao seu lado direito.
  • Quando Appa foge do circo, ele está usando maquiagem e uma espécie de capa. Quando ele voa, a capa sai, mas a maquiagem simplesmente desaparece na próxima cena.
  • Quando Appa entra na colmeia semelhante a uma caverna, ele entra de cabeça, mas quando sai, ele sai de cabeça também, embora os túneis sejam estreitos demais para ele se virar.
  • Quando Suki está seguindo o rastro de pelos até onde Appa estava escondido, ela claramente não está segurando nada, mas quando ela confronta Appa alguns momentos depois, ela já tem uma maçã e várias frutas vermelhas em sua mão.
  • Quando Suki e as Guerreiras Kyoshi lutam contra Azula, Mai e Ty Lee, Suki puxa uma katana e um escudo para lutar contra Azula. Quando ela ataca com a katana, ela usa as duas mãos e não tem escudo; na próxima cena, ela tem um novamente.
  • Quando Suki ataca Azula com seu leque e escudo, sua espada é vista ainda embainhada em seu quadril, apesar do fato de ela ter sido desarmada no início da luta.
  • Quando o Guru Pathik comenta sobre o quão bem Appa dormia, pode-se ver que o bisão tem uma 'cabeceira'. Porém, durante a cena anterior quando Appa acorda, ele não tem cabeceira.

Trivia[editar | editar código-fonte]

  • Em 27 de março de 2007, este episódio recebeu o Genesis Awards da Sociedade Humana dos Estados Unidos na categoria "Outstanding Children's Programming" (Melhor Série Infanto Juvenil), que o comunicado de imprensa do HSUS no Genesis Award descreveu como "[...] um conto mítico sobre animais mantidos em cativeiro para o entretenimento humano que ressoa com a forma como os animais são usados ​​nos circos hoje".
  • Este episódio abrange o período de tempo mais longo no Mundo de Avatar: quatro semanas.
  • Na cena logo após Aang encontrar Appa, uma estátua de tartaruga leão pode ser vista ao fundo.
  • Appa é um dos poucos personagens da série a sangrar; o primeiro foi Zuko durante sua batalha com Azula.
  • Quando Appa cheira o mel, ele entra na colmeia parecida com uma caverna para tentar encontrá-lo. No entanto, como foi revelado posteriormente por Aang, Appa tem medo de cavernas e geralmente não pode ser convencido a entrar em uma. É provável que ele só tenha entrado porque foi motivado pela fome e pela necessidade desesperada de sobreviver.
  • Quando Appa sobrevoa os navios da Tribo da Água, Hakoda é visto pela primeira vez fora dos flashbacks.
  • Quando Azula pergunta as Guerreiras Kyoshi "Quem são vocês, por acaso são fãs do Avatar?" ela faz um trocadilho com a palavra "fan girls", que em inglês pode significar tanto "fãs", quanto "leques". Ty Lee responde "Ah, eu entendi. Muito boa, Azula", embora o duplo sentido seja perdido na adaptação.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.