Avatar Wiki
Advertisement
Emblema da Dobra de FogoEmblema da Nação do FogoPeça de Lótus BrancoEmblema espiritual


Iroh foi um general aposentado da Nação do Fogo, um ex-príncipe da Nação do Fogo, mestre da Ordem do Lótus Branco, um mestre de Dobra de Fogo, e um mentor para seu sobrinho, o príncipe Zuko. Iroh é o primogênito do Senhor do Fogo Azulon e o irmão mais velho do Senhor do Fogo Ozai. Recebeu o título de O Dragão do Oeste, após, supostamente, matar o último dragão do Mundo de Avatar.

Iroh abandonou o famoso cerco de 600 dias à Ba Sing Se logo depois que seu filho morreu por não aguentar a dor desta perda, e por ter fracassado, seu irmão Ozai, pediu ao pai Azulon que passasse a sucessão ao trono para ele, pois o primogênito além de não ter honrado o nome do Senhor do Fogo, agora não teria mais linhagem enquanto que ele tinha dois filhos. O Senhor do Fogo Azulon ficou furioso com tal sugestão, e sentenciou que o então príncipe Ozai tivesse a mesma dor de Iroh, mandando que ele mesmo matasse o seu filho. Entretanto, Ursa, mãe de Zuko, ao saber disso, matou o Senhor do Fogo Azulon, onde pareceu uma morte natural devido a idade já avançada em que se encontrava, impedindo assim que seu filho precisasse morrer, e com isso Ozai assumiu o trono como Senhor do Fogo.

Ao contrário de outros da Nação do Fogo, em particular dentro de sua própria família, Iroh é um homem espiritual, tranquilo e e é uma espécie de holista. Ele aprecia o equilíbrio dos quatro elementos, mesmo incorporando as facetas dos outros elementos em suas próprias habilidades para domar o fogo. Ele ajudou o Avatar Aang e seus companheiros em diversas ocasiões, e por isso foi marcado como um traidor. Uma pessoa extremamente perceptiva, afirmava que viajara para o mundo espiritual em busca de seu filho falecido Lu Ten. Seu conhecimento e respeito pelos quatro elementos permitiram que ele fornecesse conselhos aos outros; Ele ajudou muitos aliados e amigos próximos.

Após a morte traumática do filho, o príncipe Lu Ten, Iroh considerou Zuko como seu próprio filho, em vez de seu sobrinho. Iroh influenciou Zuko de escolher o seus destino próprios e não o destino que os outros esperavam dele. Após Iroh se aposentar de seu cargo de General, ele abriu uma loja de chá em Ba Sing Se, a capital do Reino da Terra, O Dragão Jasmim. Quando ele julgou que sua passagem no no mundo mortal terminou, Iroh escolheu deixar seu corpo para trás e viajar para o mundo espiritual, onde continuou servindo chá para vários espíritos.

História[]

Iroh era o filho mais velho de Azulon e Ilah, e neto do Senhor do Fogo Sozin. Ele era anteriormente o Príncipe Herdeiro da Nação do Fogo, destinado a se tornar o próximo Senhor do Fogo.[2] A relação entre Iroh e seu irmão mais novo, Ozai, já era tensa quando eram jovens. Os dois frequentemente competiam entre si e brigavam por questões insignificantes, como uma partida de Pai Sho. Iroh mais tarde lamentaria não ter feito o suficiente durante esse tempo para entender e orientar melhor seu irmão. Em vez disso, ele se afastou de Ozai, acreditando que o temperamento agressivo e a ambição deste sugeriam um mal mais profundo. No entanto, houve um período em suas vidas em que Iroh admirava a impiedade de seu irmão mais novo, especialmente quando estavam na escola e Ozai se mostrava muito bem-sucedido. À medida que envelhecia, no entanto, Iroh percebia que "todos nós seríamos queimados" devido à ambição de seu irmão e à falta de empatia dele.[3] Iroh mais tarde julgou que sua infância tinha sido uma experiência difícil.[4] Iroh eventualmente teve um filho, Lu Ten, com quem tinha uma relação muito próxima e a quem amava muito.[5]

Em algum momento, Iroh deixou seu local de nascimento em busca de insights de outros dobradores enquanto ansiava por iluminação. Viajando pelo mundo, o dobrador de fogo estudou como os dobradores de água lidam com o fluxo de energia, o que levou à criação da técnica de redirecionamento de raios[6]. Durante suas jornadas quando jovem, Iroh também visitou os Guerreiros do Sol, onde ficou diante dos dobradores originais de fogo: um par de dragões, Ran e Shaw.[7] Ele conseguiu se provar digno, e eles revelaram a ele os verdadeiros segredos da dominação do fogo, sem recorrer ao ódio e à agressão.[8] Eles o ensinaram sobre a importância do equilíbrio em todas as coisas,[9] influenciando sua decisão posterior de se afastar da mentalidade agressiva e imperialista de seu pai.[9][10] Além disso, os Guerreiros do Sol mostraram a ele novas técnicas de respiração, que permitiam que alguém soltasse fogo com maestria excepcional.[9] Mais tarde, Iroh afirmaria falsamente que lutou e matou o último dragão sobrevivente para preservar o que restava da espécie e garantir que os Guerreiros do Sol permanecessem intocados.[8] Por causa dessa afirmação e de sua capacidade de exalar fogo, Iroh recebeu o título de "O Dragão do Oeste".[9]

Arquivo:General Iroh planning.png

Enquanto servia como general na Guerra dos Cem Anos, Iroh abraçava completamente seu papel como futuro líder da Nação do Fogo.

Como Príncipe Herdeiro da Nação do Fogo, Iroh foi essencialmente "forçado" pelas expectativas públicas a se juntar ao exército.[11] Assim como seu pai antes dele, Iroh tornou-se um renomado general da Nação do Fogo durante a Guerra dos Cem Anos. Ele gostava de servir como comandante militar e abraçava totalmente seu papel como herdeiro do Senhor do Fogo, refletindo mais tarde que seu sangue "ferveu de desejo" por poder na época.[12] Suas visões na época derivavam parcialmente do desejo de honrar seu pai Azulon e seu avô Sozin, ambos dos quais se dedicaram completamente à guerra.[13] Sempre que retornava à pátria vindo da linha de frente, Iroh passava tempo com sua família, principalmente Lu Ten.[6] Com o tempo, Iroh também se aproximou de seu sobrinho Zuko, ensinando-lhe truques de Pai Sho, levando-o a festivais,[14] e se esgueirando com ele até a cozinha do palácio para roubar lanches.[15] Eventualmente, Lu Ten também se alistou no exército e veio a servir sob o comando de Iroh. Apesar disso, eles permaneceram joviais e informais na presença um do outro, mesmo quando estavam de serviço.[5]

Iroh foi geralmente bem-sucedido como comandante[16] e foi condecorado inúmeras vezes.[7] Agindo com base em uma visão que teve na juventude, que dizia que ele capturaria a capital do Reino da Terra, Ba Sing Se,[17] Iroh iniciou um cerco à grande cidade em 94 DG. A campanha durou seiscentos dias, e Iroh eventualmente rompeu a Muralha Externa - um feito que nunca havia sido igualado antes.[18] No entanto, antes que pudesse romper a Muralha Interna, seu filho Lu Ten foi morto nas linhas de frente e, em seu luto, Iroh perdeu a maior parte de seu espírito de luta e abandonou o cerco.[2] O Cerco de Ba Sing Se passou a ser visto como uma terrível desonra e fracasso para Iroh.[19][20]

Enquanto Iroh retornava para casa após o cerco, seu pai, Senhor do Fogo Azulon, morreu em circunstâncias misteriosas. Embora Iroh fosse o Príncipe Herdeiro, seu irmão mais novo Ozai foi nomeado Senhor do Fogo, aparentemente a pedido moribundo de Azulon.[2] Tendo perdido o desejo de poder após a morte de Lu Ten, Iroh não lutou por seu direito ao trono, e Ozai assumiu o poder sem incidentes.[16] Independentemente disso, Iroh inicialmente sentiu que não se tornar o Senhor do Fogo foi um "tremendo fracasso".[12]

Arquivo:Young Iroh and Zuko.png

Mesmo antes de perder seu filho Lu Ten, Iroh era próximo de seu sobrinho Zuko.

Abalado pela morte de seu filho e pai,[12] Iroh achou necessário se afastar temporariamente de seu trabalho habitual como general para se recuperar. Ele não retornou imediatamente à Nação do Fogo e, em vez disso, embarcou em uma jornada pelo mundo, que incluiu uma aventura espiritual. Houve até rumores de que ele foi ao Mundo Espiritual em busca de Lu Ten.[21] Apesar de nunca encontrar seu filho, as viagens de Iroh aprimoraram muito sua compreensão do mundo e de si mesmo.[5] Essas experiências tiveram um impacto profundo em Iroh, pois eventualmente ele mudou sua perspectiva sobre o mundo e sua vida. No passado, Iroh havia se concentrado em seu trabalho no militar e na preparação para se tornar Senhor do Fogo, mas após a morte de Lu Ten, ele percebeu que esses não eram os aspectos mais importantes de sua vida. O general envelhecido queria relaxar e apreciar mais a vida, uma atitude que levou à sua aposentadoria e gerou um relacionamento mais profundo entre ele e Zuko. Iroh sentiu empatia pelo jovem príncipe, que havia sido ferido e vergonhosamente banido por seu pai, e desejava ajudá-lo em suas lutas; o tio de Zuko o via como um filho adotivo.[5][16]

Com o tempo, Iroh passou a acreditar cada vez mais que sua queda do poder tinha sido um "presente" e que não se tornar o Senhor do Fogo era exatamente o que ele precisava.[12] Ele também começou a rejeitar os legados de Azulon e Sozin, buscando mudar o curso da Família Real da Nação do Fogo longe da busca por poder absoluto.[13] Durante suas viagens, ele também tornou-se membro da Ordem do Lótus Branco.[7] Embora Iroh tenha se aposentado principalmente da política e do exército, ele ainda era muito respeitado na Nação do Fogo e bem-quisto pelos soldados por causa de sua personalidade.[19][22]

Exílio de Zuko[]

Arquivo:Agni Kai audience.png

Iroh observou horrorizado o Agni Kai entre Zuko e Ozai.

Por volta de 97 DG, Iroh permitiu que seu amado sobrinho observasse uma reunião do conselho de guerra do Senhor do Fogo Ozai sob a promessa de que ele não falaria. No entanto, Zuko falou, e mesmo que Iroh concordasse silenciosamente com ele, o Senhor do Fogo exigiu que Zuko participasse de um Agni Kai por sua insubordinação. Iroh testemunhou como Zuko se recusou a duelar com seu pai, embora tenha desviado o olhar quando Ozai queimou o rosto de Zuko, marcando-o.[23] Posteriormente, Iroh acompanhou Zuko em sua missão de encontrar o Avatar, e foi por meio da influência de Iroh que Zuko conseguiu obter um navio e uma tripulação.[23]

Arquivo:Zuko and Iroh at the Western Air Temple.png

Iroh ficou triste ao reconhecer a profunda amargura de Zuko por seu exílio.

A dupla passou quase três anos no mar, procurando em vão por qualquer sinal do centenário dobrador de ar que os Sábios do Fogo haviam descrito, viajando para vários lugares, incluindo o Templo do Ar do Oeste. Desde o início de sua busca, Iroh tentou ajudar seu sobrinho da melhor forma possível, preocupando-se muito com o bem-estar e a saúde de Zuko. No entanto, o príncipe banido muitas vezes interpretava erroneamente os conselhos de Iroh, como "tirar um tempo para se curar e descansar" no Templo do Ar do Oeste, como preguiça, e eles continuaram incansavelmente a busca.[24] Consequentemente, Iroh resignou-se à futilidade de sua missão e desperdiçou seus dias com jogos. Ele continuaria a ajudar Zuko principalmente oferecendo conselhos por meio de provérbios e ensinando-lhe dobra de fogo, estratégia e habilidades de liderança. Zuko era um aluno impaciente, ansioso para aprender a lutar rapidamente, e tinha pouco tempo para as lições de vida que Iroh queria transmitir, embora Iroh persistisse.[25]

Inverno de 99 DG[]

Encontrando e perseguindo o Avatar[]

Arquivo:Zuko and Iroh attack.png

Iroh ajudou Zuko a atacar Aang.

Eventualmente, um dia chegou quando um estranho farol iluminou os céus ao largo da costa da Região do Polo Sul. Quando Zuko investigou, descobriu que o Avatar havia reaparecido finalmente.[25] Inacreditavelmente, o velho procurado era na verdade Aang, um menino de doze anos recentemente desperto de cem anos de animação suspensa. Desprevenido, Zuko subestimou o menino, que conseguiu escapar de suas mãos. Quando Aang escapou, Zuko e Iroh atacaram seu bisão com um ataque combinado de fogo. Aang redirecionou o ataque para um iceberg, fazendo com que o navio de Zuko ficasse enterrado no gelo.[26] A partir desse ponto, Zuko envolveu-se em perseguição acirrada, rastreando o Avatar e seus amigos pelo mundo, enquanto Iroh permanecia principalmente nos bastidores, instruindo Zuko em dobra de fogo e oferecendo conselhos.[26][20]

Logo após o primeiro encontro com o Avatar, o navio de Zuko começou a se deteriorar devido aos danos que havia sofrido quando Aang escapou.[27][28] Isso forçou Zuko a atracar em uma pequena ilha no Mar do Sul na esperança de encontrar alguém para ajudar nos reparos. O príncipe decidiu ir sozinho em busca de ajuda, ordenando à tripulação restante que guardasse o navio. Iroh aconselhou seu sobrinho contra esse plano, avisando que a ilha poderia ser perigosa, mas Zuko o ignorou. No entanto, depois que o príncipe se afastou, Iroh e alguns outros tripulantes o seguiram de qualquer maneira. Assim como temiam, encontraram Zuko atacado por piratas. Juntos, Iroh, Zuko e os outros soldados derrotaram os criminosos e pegaram seus recursos para consertar o navio. No caminho de volta, no entanto, o grupo percebeu que mais piratas haviam chegado e tentaram capturar seu navio. Iroh foi repreendido por Zuko por deixar o navio subprotegido, embora eventualmente tenham conseguido reiniciar o motor do navio a vapor e superar todos os corsários.[28]

Arquivo:Iroh, Zuko, and Zhao.png

Iroh e Zuko foram recebidos em Porto Ketu pelo Comandante Zhao, muito para o desagrado do príncipe.

Logo depois, Iroh e seus camaradas atracaram na base da Nação do Fogo em Porto Ketu para finalmente consertar seu navio. O Príncipe da Nação do Fogo instou seu tio a não revelar seu encontro com o Avatar. Quando o comandante local, Zhao, convidou Zuko e Iroh para beber, os jovens tentaram rejeitar a oferta. Iroh repreendeu seu sobrinho, dizendo-lhe que devia a Zhao uma certa medida de respeito e aceitou o convite em nome de seu sobrinho. Na tenda de Zhao, a reunião rapidamente azedou antes que um soldado entrasse e declarasse que um dos tripulantes de Zuko revelara como haviam descoberto Aang. Conforme Zhao e Zuko discutiam acaloradamente sobre o problema e se insultavam, Iroh permaneceu calmo e pediu educadamente mais chá. Em última análise, a disputa resultou em Zuko desafiando Zhao para um Agni Kai; chocado, Iroh perguntou ao sobrinho se ele havia esquecido quão mal tinha ido seu último duelo com um mestre. Incapaz de desarmar a situação, Iroh deu conselhos a seu sobrinho durante o Agni Kai. O príncipe acabou vencendo, apenas para que Zhao tentasse outro ataque. Iroh prontamente interveio, declarando o comportamento do comandante como "desonroso" e afirmando com orgulho que "mesmo no exílio, meu sobrinho é mais honrado do que você". Os dois então deixaram Porto Ketu com seu navio.[29]

A tripulação de Zuko perseguiu a Equipe Avatar por todo o Mar do Sul e ao redor do Arquipélago do Sul, mas eventualmente perdeu o rastro de seu alvo. Iroh informou relutantemente ao príncipe sobre isso, tentando acalmá-lo, já que o jovem reagiu mal à notícia. No entanto, mais tarde, ouviram rumores de que Aang havia parado na Ilha Kyoshi.[30] Assim que o navio deles chegou à ilha, Iroh aconselhou seu sobrinho de que os habitantes haviam permanecido neutros na Guerra dos Cem Anos, significando que eles não tinham ideia sobre as defesas dos locais. Ignorando esses avisos, Zuko lançou um ataque, que correu mal.[31]

Família[]

Artigo principal: Família Real da Nação do Fogo


   
   
   
   
   
   
   
   
Yosor
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Descendentes
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Gonryu
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Descendentes
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Huazo
   
   
Chaeryu
   
   
Sulan
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Chaejin
   
   
Zoryu
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Descendentes
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Pai de Sozin
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Sozin
   
   
Zeisan
   
   
Roku
   
   
Ta Min
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Azulon
   
   
Ilah
   
   
   
   
   
   
Rina
   
   
Jinzuk
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Iroh
   
   
Ozai
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Ursa
   
   
   
   
   
   
Noren
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Lu Ten
   
   
   
   
   
   
Zuko
   
   
Azula
   
   
   
   
Kiyi
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Izumi
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Iroh
   
   
Filha da Izumi
[32]


Referências[]

  1. As Histórias de Ba Sing Se. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 2. Episódio 15. Nickelodeon. (29 de setembro de 2006). Joann Estoesta, Lisa Wahlander, Andrew Huebner, Gary Scheppke, Lauren MacMullan, Katie Mattila, Justin Ridge, Giancarlo Volpe (roteiristas) & Ethan Spaulding (diretor).
  2. 2,0 2,1 2,2 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas ZA
  3. Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, página 13.
  4. Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, página 6.
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas LegacyFN26
  6. 6,0 6,1 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas BW
  7. 7,0 7,1 7,2 Avatar Legends: The Roleplaying Game. Core Book, Versão 1.0, 2022, p. 65.
  8. 8,0 8,1 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas FM
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, página 17.
  10. Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, página 16.
  11. Basco, Dante (apresentador), Varney, Janet (apresentadora), DiMartino, Michael (apresentador convidado), Konietzko, Bryan (apresentador convidado), Romano, Andrea (apresentadora convidada). (28 de fevereiro de 2023). "Remembering Mako with Michael DiMartino, Bryan Konietzko, & Andrea Romano". Avatar: Braving the Elements. Episódio 90. iHeartRadio.
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, p. 24.
  13. 13,0 13,1 Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, página 10.
  14. Avatar: The Last Airbender: Legacy of the Fire Nation, Carta: "Para: Tio Iroh; De: Zuko, idade sete"
  15. Avatar: The Last Airbender Cookbook: Official Recipes from the Four Nations, p. 113.
  16. 16,0 16,1 16,2 Robert Moscoe (April 6, 2007). An Avatar Spring Break with Mike and Bryan. Avatarspiritmedia.net. Archived from the original on junho 11, 2012.
  17. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas SC2
  18. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas DRL
  19. 19,0 19,1 Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas SN1
  20. 20,0 20,1 Solstício de Inverno, Parte 1: O Mundo Espiritual. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 7. Nickelodeon. (8 de abril de 2005). Aaron Ehasz (roteirista) & Lauren MacMullan (diretor).
  21. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas AEZA
  22. Chan, May; Ehasz, Aaron; Mattila, Katie; Wilgus, Alison (autor), Ganter, Amy Kim (artista), Dzioba, Wes (colorista), Comicraft (letrista). "Going Home Again" (18 de setembro de 2007), Nick Mag Presents: Avatar: The Last Airbender.
  23. 23,0 23,1 A Tempestade. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 12. Nickelodeon. (3 de junho de 2005). Aaron Ehasz (roteirista) & Lauren MacMullan (diretor).
  24. O Templo de Ar do Oeste. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 12. Nickelodeon. (14 de julho de 2008). Elizabeth Welch Ehasz, Tim Hedrick (roteiristas) & Ethan Spaulding (diretor).
  25. 25,0 25,1 O Garoto no Iceberg. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 1. (21 de fevereiro de 2005). Nickelodeon. Michael Dante DiMartino, Bryan Konietzko (roteiristas) & Dave Filoni (diretor).
  26. 26,0 26,1 O Retorno do Avatar. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 2. (21 de fevereiro de 2005). Nickelodeon. Michael Dante DiMartino, Bryan Konietzko (roteiristas) & Dave Filoni (diretor).
  27. Introduction, Avatar: Generations. Navigator Games & Square Enix Mobile London (August 11, 2022). Square Enix.
  28. 28,0 28,1 "Ketu Harbor", Avatar: Generations. Navigator Games & Square Enix Mobile London (August 11, 2022). Square Enix.
  29. O Templo de Ar do Sul. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 3. (25 de fevereiro de 2005). Nickelodeon. Michael Dante DiMartino (roteirista) & Lauren MacMullan (diretor).
  30. As Guerreiras de Kyoshi. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 1. Episódio 4. (4 de março de 2005). Nickelodeon. Nick Malis (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
  31. "Kyoshi Island", Avatar: Generations. Navigator Games & Square Enix Mobile London (August 11, 2022). Square Enix.
  32. Joshua Hamilton no comentário de "Guerras Civis, Parte 1" no DVD.

no:Iroh

Advertisement