Avatar Wiki
Advertisement

Iknik Blackstone Varrick', mais conhecido por seu sobrenome, é um excêntrico e carismático empresário bilionário sem habilidades de dobra conhecido por sua natureza ambiciosa e extravagância.[2] Nascido na Tribo da Água do Sul, ele é um nobre[3] que gosta de viajar pelo mundo em seu iate e exibir seu estilo de vida extravagante, frequentemente às custas de sua então assistente e posteriormente esposa, Zhu Li.[4] Um homem que valoriza a franqueza, ele desenvolveu uma amizade próxima com o honesto e sincero dominador de terra Bolin. Mais tarde, ele planejou uma guerra civil entre as Tribos da Água do Norte e do Sul, alegando que a ocupação de Unalaq em seu país era uma ameaça à riqueza do Sul, especialmente a sua própria,[5] enquanto buscava lucrar com o conflito em escalada.[6] No entanto, sua tentativa de também envolver a República Unida na guerra levou à sua prisão.[7] No entanto, Varrick logo conseguiu escapar,[8] e se estabeleceu em Zaofu como chefe do departamento de tecnologia da cidade,[9] embora mais tarde tenha acompanhado Kuvira em sua missão de reunificar o Reino da Terra.[10] Relutante em militarizar a energia espiritual para ela, Varrick eventualmente desertou do exército dela em 174 DG[11][12] e ajudou a Equipe Avatar a impedi-la de conquistar a Cidade da República.[13] Depois que Kuvira foi derrotada, Varrick se casou com Zhu Li, e depois que ela venceu a eleição presidencial, ele se tornou o Primeiro Cavalheiro da República Unida.[3]

História[]

Primeiros anos e carreira[]

Varrick nasceu em uma família de caçadores de focas pobres.[2] Crescendo em uma fazenda, ele já teve um cavalo avestruz de estimação chamado Sra. Bico, a quem ele amava, mas dava como certo. Em algum momento, ele foi levado pelo circo.[14] Conforme ele crescia na Tribo da Água do Sul, ele conseguiu expandir sua riqueza de uma única canoa para um negócio considerável.[15]

Por volta da metade de 150 DG, Varrick já era um jovem investidor promissor em Cidade da República. A inventora da Tribo da Água do Sul, Wakkanai, procurou a experiência e os fundos de Varrick depois de ajudar a desenvolver um novo método de dessalinização da água ao redor da Cidade da República, e Varrick estava ansioso para investir na nova tecnologia. No entanto, quando ele descobriu que o parceiro de Wakkanai, Yinuo, se opunha à sua participação, Varrick também estava ansioso para se livrar dele.

Quando Wakkanai procurou mais investidores, Varrick interferiu em um dos experimentos de Yinuo, causando uma explosão. Varrick aproveitou o momento para apresentar "evidências" de que os experimentos negligentes de Yinuo estavam colocando todos em perigo. Embora Yinuo reconhecesse que as evidências eram falsas, Wakkanai já havia começado a desconfiar de seu parceiro e acreditava mais em Varrick. Uma vez que Yinuo foi proibido de continuar suas pesquisas pelos reguladores da cidade, Varrick ajudou Wakkanai a negociar um acordo lucrativo com a cidade, dando a ela o controle de seus centros de tratamento de água em troca dos direitos de lucro ao longo das gerações, permitindo que sua filha Kiaanii fosse sua herdeira, em vez dos direitos voltarem para a cidade. Ele estava orgulhoso de ter garantido que uma colega cidadã da Tribo da Água do Sul pudesse manter seu negócio de forma segura dentro da família.[16]

Os negócios de Varrick continuaram a crescer até se tornarem um império, até que ele finalmente controlasse todo o negócio global de transporte marítimo e fosse proprietário da maior corporação do mundo que vendia bens de consumo.[15][17] Um negociador consumado, ele está sempre em busca de oportunidades para expandir seu império empresarial.[2]

Em algum momento após a Revolução Igualitária, Varrick ajudou a patrocinar Raiko e seu oponente em suas respectivas candidaturas à Presidência da República Unida das Nações, com Raiko vencendo a eleição.[18]

171 DG[]

Negócio com Asami Sato[]

Arquivo:Varrick and Asami.png

Varrick olhava intensamente nos olhos de Asami Sato, selando seu negócio.

Em 171 AG, Varrick se encontrou com Asami Sato durante o Festival dos Espíritos do Glaciar para discutir acordos comerciais e salvar sua empresa, a Indústrias Futuro, da falência. Enquanto tentava impressionar a plateia com um truque de levitação, Bolin e Asami entraram no iate de Varrick e Bolin notou que Varrick não estava levitando, para o choque das pessoas ao redor do bilionário e embaraço de Asami. Embora tenha ficado bravo por um momento, Varrick rapidamente ficou grato a Bolin por ter apontado e demitiu seu swami por enganá-lo. Ele rapidamente se afeiçoou ao jovem dobrador de terra e mostrou a ele um filme em movimento de um cavalo avestruz. Em seguida, trouxe a dançarina Ginger para fazer poses, pois acreditava que os filmes em movimento eram notícia antiga. Asami tentou chamar a atenção de Varrick para lembrá-lo de seu acordo comercial. Varrick então entrou em um breve mas tenso confronto visual com Asami antes de concordar em finalizar os detalhes do acordo. Ele levou seus convidados para um passeio de barco-foguete.

Arquivo:Varrick paying no attention.png

Varrick não prestou atenção no discurso do Chefe Unalaq; ele estava catando os dentes.

Varrick mais tarde compareceu ao banquete em homenagem ao Chefe Unalaq da Tribo da Água do Norte. Depois que o chefe fez um discurso expressando sua decepção com a falta de espiritualidade no Polo Sul, ao qual Varrick não estava prestando atenção porque estava catando os dentes, ele subiu ao palco para animar a plateia convocando os pinguins lontra dançantes do Wacky Wushu.[15]

No dia seguinte, Varrick forneceu a Bolin uma Motoneve com um compartimento lateral para duas pessoas e um traje de neve equipado com diversos suprimentos e equipamentos de emergência, incluindo um dispositivo de flutuação, aquecedor interno, sinalizador de emergência e bolsa de rações, para a jornada de seu amigo com a Avatar Korra até a Tempestade Eterna.[19]

Rebelião e fuga do Sul[]

Arquivo:Varrick calling for rebellion.png

Varrick convocando uma rebelião porque seus interesses comerciais estavam ameaçados.

Após os navios de guerra de Unalaq chegarem à Tribo da Água do Sul, um enojado Varrick se juntou a vários membros das tribos em uma reunião na casa de Tonraq e Senna. Alarmado com a possibilidade de Unalaq impor suas visões ao Sul e das potenciais perdas no transporte devido ao bloqueio do Norte, Varrick convocou uma rebelião contra o chefe. Mais tarde, Unalaq suspeitou que Varrick estava envolvido em uma tentativa de removê-lo do poder, ordenando sua prisão e julgamento.[5] Varrick conseguiu escapar da captura se escondendo, junto com Zhu Li, dentro de um urso onitorrinco empalhado chamado Ping Ping, em sua residência na cidade capital. Depois que a busca de Desna e Eska pelo quarto não encontrou nada, Varrick se revelou para Mako, Bolin e Asami, após ouvir as tentativas frustradas de Bolin de terminar o relacionamento com Eska. Ele disse a seu amigo que ele deveria fugir. Ele se recusou a sair até ter certeza absoluta de que estava seguro. O bilionário fez com que Zhu Li desse a Bolin uma quantia de yuans, depositados na cauda da estátua, para subornar qualquer guarda e libertar os prisioneiros, suspeitando que Unalaq havia manipulado o julgamento. No entanto, Bolin não entendeu o significado do suborno e deu o dinheiro a dois completos estranhos que não entenderam sua instrução sutil.

Arquivo:Varrick hiding.png

Varrick se escondendo dentro de um urso onitorrinco após seus rebeldes falharem em sequestrar Unalaq.

Algum tempo depois, a Avatar Korra apareceu, explicando que descobrira que Unalaq havia planejado a expulsão e prisão de Tonraq, e resolveu libertar seu pai. Ao mesmo tempo, Bolin e Pabu entraram na sala, vestidos formalmente, pois Eska pretendia se casar à força com ele. Varrick manteve seu conselho sobre fugir, antes de discutir como libertar Tonraq e romper o bloqueio. Enquanto Korra, Mako e Asami foram libertar Tonraq, Bolin levou Varrick e Zhu Li disfarçados até seu navio. Quando questionado se o "platypus bear" era licenciado, Varrick instruiu Zhu Li a causar uma distração espalhando dinheiro. À medida que as pessoas ao redor começaram a pegar todo o dinheiro que podiam, o grupo conseguiu chegar ao barco de Varrick. No entanto, o grupo de Korra chegou e revelou que Tonraq e os outros prisioneiros estavam sendo enviados para o norte. Com o próximo obstáculo sendo o bloqueio, Varrick trouxe um biplanador para que Korra pudesse entrar no ar e dobrar a água para afastar os navios do Norte. No entanto, Asami notou que não havia pista de decolagem para o avião, mas Korra e Mako conseguiram lançar fogo para dar um impulso extra à aeronave enquanto Asami pilotava. Korra conseguiu quebrar o bloqueio, permitindo-lhes alcançar o navio-prisão e libertar os prisioneiros. Após deixar Tonraq e os rebeldes para que eles pudessem iniciar uma resistência contra Unalaq, Korra concordou com o conselho de seu pai de obter ajuda das Forças Unidas. No entanto, Varrick avistou Eska se aproximando de sua posição, determinada a recuperar Bolin. Atendendo ao pedido de seu amigo, Varrick acelerou o navio para longe da furiosa dominadora de água.[20]

Propaganda para o Sul[]

Arquivo:Varrick and Bolin.png

Varrick levou Bolin para aproveitar a vida na Republic City com estilo.

Ao chegar a Republic City, Varrick fez com que Zhu Li marcasse uma reunião com o Presidente Raiko para o dia seguinte. Como todos, exceto Bolin, tinham outras ocupações para o dia, Varrick decidiu levar seu amigo para uma noite especial na cidade, tratando-o com uma sessão VIP na arena de dominação profissional.

No dia seguinte, Varrick levou Korra para se encontrar com Raiko e teve que dar um empurrãozinho na Avatar quando ela e o Presidente tiveram que posar para uma foto. Infelizmente, a reunião não foi favorável, já que Raiko se recusou a enviar as Forças Unidas para ajudar na guerra civil, preferindo resolvê-la diplomaticamente.

Arquivo:Varrick brainstorming.png

Varrick de cabeça para baixo enquanto pensa.

Varrick voltou para seu iate, onde tentou impressionar Bolin disparando flechas de olhos vendados, quase acertando Asami quando ela e Korra chegaram na ponte. As duas explicaram seus respectivos dilemas de obter lucro para a Future Industries e obter ajuda militar. Varrick fez algumas reflexões enquanto comia uma pimenta apimentada e pendurava-se de cabeça para baixo. Ele disse a Asami que ela poderia vender seus tanques mecha para o Sul e que Korra poderia ir diretamente ao General Iroh em busca de ajuda. Ele também propôs usar seus filmes animados como propaganda contra Unalaq, com Bolin como protagonista, interpretando Nuktuk, o herói em seu filme. No entanto, quando começaram as filmagens, Korra chegou pedindo um barco para viajar para a Nação do Fogo, revelando que Raiko havia sido informado por alguém sobre o plano e impedido Iroh de ajudá-los.

Nessa época, Varrick começou a cooperar com a Tríade Agni Kai para realizar um atentado ao Centro Cultural da Tribo da Água do Sul e sabotar intencionalmente alguns de seus carregamentos. Varrick fez isso com a intenção de atribuir mais culpa à guerra aos ombros do Norte.[18]

Arquivo:Varrick offers help.png

Varrick ofereceu ajuda a Asami e Mako para mantê-los ocupados, permitindo que ele roubasse a Industrias Futuro.

Pouco depois, o primeiro dos filmes de propaganda de Varrick foi lançado, e Zhu Li informou que um de seus carregamentos havia sido roubado: um carregamento feito em parceria com a Future Industries. Varrick foi para a sede da polícia onde encontrou Asami e expressou sua tristeza pelo carregamento roubado. Ele ouviu a interrogatório do capitão do navio e a afirmação de Mako de que o crime tinha conexão com o atentado ao Centro Cultural da Tribo da Água do Sul. Quando Mako recebeu ordens de ficar em silêncio, Varrick e Asami entraram na sala de interrogatório também, ajudando o dominador de fogo. No entanto, logo todos foram ordenados a sair por Lin Beifong. Do lado de fora, Varrick ouviu os planos de Mako e Asami para uma operação disfarçada e prontamente ofereceu um de seus navios, embora tenha dado a impressão de que não sabia para que seria usado. No entanto, depois que Asami e Mako se voltaram para a Tríade da Ameaça Tripla em busca de ajuda, Varrick os contratou também por meio de um intermediário para mantê-los ocupados, o que lhe permitiria roubar um depósito das Indústrias Futuro. Para ter um álibi, ele se ocupou filmando outro episódio de The Adventures of Nuktuk: Hero of the South. Após a execução bem-sucedida de seu plano, Varrick encontrou Asami na Future Industries, onde ele oficialmente comprou uma participação majoritária na empresa. Logo depois de assinar, Mako entrou, anunciando que descobriu quem estava por trás dos roubos, mas quando ele percebeu Varrick, decidiu não compartilhar suas descobertas. No entanto, a explosão inicial do dominador de fogo foi o suficiente para alertar Varrick de que Mako estava investigando-o.[21]

Arquivo:Varrick trying to bribe Mako.png

Varrick tentou subornar Mako oferecendo-lhe um emprego em sua equipe de segurança.

Uma semana depois, Varrick ordenou que dois homens levassem Mako até ele para conversarem. Em seu estilo descontraído habitual, ele tentou convencer Mako a parar de persegui-lo oferecendo-lhe um emprego em sua equipe de segurança. Quando Mako recusou educadamente a oferta, Varrick aumentou a aposta, oferecendo um salário dez vezes maior do que o que ele ganhava como policial. No entanto, Mako permaneceu firme em sua recusa, declarando que não poderia ser comprado. Mais tarde, Varrick visitou Mako em seu escritório no Quartel da Polícia, oferecendo-lhe uma última chance de se juntar a ele antes que a oferta expirasse. No entanto, Mako rejeitou novamente e confrontou Varrick, acusando-o de orquestrar todo o conflito para lucrar com a guerra. Varrick, surpreso com a acusação, negou veementemente, afirmando que acreditar naquele tipo de coisa era "paranóico".[22]


Tentativa de sequestro, prisão e fuga[]

Mais tarde, à noite, Varrick estreou a última parte de sua série de filmes, convidando o presidente e sua esposa para tentar sequestrá-lo e culpar a Tribo da Água do Norte. No entanto, a cumplicidade de Varrick foi exposta para uma Arena de Pro-Dobra lotada ouvir quando Bolin frustrou a tentativa e forçou uma confissão de um dos sequestradores. O empresário tentou sair, mas foi impedido e rapidamente preso pela chefe Beifong e seus oficiais.

Arquivo:Varrick in prison.png

Sua empresa havia construído a prisão, então Varrick reservou para si uma cela luxuosa, prevendo que um dia precisaria dela.

Porque sua empresa havia construído a prisão, Varrick havia encomendado uma luxuosa cela de prisão para ser incluída no design, pois previu que acabaria lá um dia. Como tal, ele foi preso cercado por riquezas, bem como com Zhu Li, que nunca deixou seu lado e continuou a servi-lo. Ele foi abordado pela Equipe Avatar, que estava procurando transporte para o Sul. Embora eles fossem inicialmente hostis com ele, ele apontou que embora tivesse feito coisas ruins, também havia feito coisas louváveis, como alertar Korra sobre Unalaq, tornar Bolin famoso e salvar a empresa de Asami. Quando Bolin perguntou o que ele havia feito com a maquinaria roubada da Indústrias Futuro, ele revelou que a havia escondido em seu navio de guerra, o Zhu Li. Para compensar a confusão que causou para todos, ele ofereceu seu navio de guerra e tudo nele como uma oferta de paz. [7]

Quando o Avatar das Trevas estava devastando a cidade, a parede da cela de Varrick foi destruída por uma das enormes vinhas. Vendo sua chance de escapar, Varrick ordenou que Zhu Li iniciasse a operação "Liberdade Alada", o que significava que ela deveria amarrar uma mochila contendo asas em suas costas e segurá-lo, permitindo que ambos voassem para fora da prisão rumo à liberdade durante o caos. [8] Tendo testemunhado a energia que UnaVaatu possuía, Varrick teve a ideia de aproveitar o poder espiritual. [12] Fazendo seu caminho para fora da cidade e para a floresta, Zhu Li serviu como meio de transporte de Varrick, carregando-o em suas costas. [1]

Vida em Zaofu[]

Arquivo:Varrick em Zaofu.png

Varrick concordou em liderar a divisão de tecnologia de Zaofu, com a intenção de revolucionar o transporte e a entrega usando ímãs.

Varrick encontrou refúgio em Zaofu, onde sua amiga, Suyin Beifong, concedeu a ele um cargo como chefe do departamento de tecnologia. Poucas semanas após a Convergência Harmônica, Zaofu foi visitada pela Equipe Avatar e por Lin, que procuravam por Opal, a filha de Suyin, que era uma dobradora de ar. Enquanto Varrick se juntava a seus atuais e antigos associados para jantar, Bolin foi o primeiro a reconhecê-lo. Asami queria saber por que Varrick estava lá, mas ele evitou a pergunta, perguntando maravilhado o que todos estavam fazendo lá. Em seguida, ele perguntou a Asami como estava "a empresa deles", apenas para ela lembrá-lo de que ela recuperou a posse total por causa da conspiração de Varrick para sequestrar Raiko. O industrial apontou que tecnicamente ele nunca foi condenado, ao que Mako observou que isso ocorreu porque ele escapou, mas o empresário argumentou que o universo achou justo libertá-lo. Ele explicou a Mako que procurou Suyin, apresentou algumas ideias a ela e estabeleceu negócios com ela como chefe da divisão de tecnologia da cidade. Ele rapidamente começou a apresentar seus planos para um trem de alta velocidade para revolucionar o transporte e a entrega, mas foi interrompido por Lin, que estava furiosa por sua meia-irmã ter dado refúgio a um fugitivo. Suyin defendeu que acreditava que Varrick merecia uma chance de redenção, levando Lin a sair irritada.[23] Na manhã seguinte, Varrick estava testando um novo traje composto de materiais magnéticos. O teste foi um sucesso, pois ele pegou os pratos da família Beifong e da Equipe Avatar antes de pedir a Zhu Li para desligar o dispositivo e limpar a bagunça resultante.[9]

Arquivo:Varrick explicando seu localizador de dobradores de ar.png

Varrick explicou com raiva que seu localizador de dobradores de ar não estava quebrado, mas precisava ser dobrado de ar para funcionar.

No jantar de despedida de Opal, Varrick tentou oferecer conselhos amorosos ao Bolin que estava triste, mas o dobrador de terra recusou, levando Varrick a comentar que era uma perda para ele. Em seguida, ele pediu à Zhu Li para lhe trazer seu novo dispositivo, um localizador de dobradores de ar, que ele mostrou a Asami e Korra. Quando Asami não conseguiu fazer o dispositivo registrar quando ela o apontou para Korra, acreditando que estava quebrado, o industrial disse a elas que ele precisava ser dobrado de ar para funcionar. Ele ergueu seu copo em um brinde a Opal pouco tempo depois.

Após a invasão do Lótus Vermelho à propriedade, onde eles tentaram sequestrar Korra, Varrick foi interrogado por Aiwei, pois foi concluído que apenas alguém com informações internas poderia ter ajudado os criminosos a entrar na propriedade. Ele explicou que estava fazendo sua rotina noturna, verificando seu corpo em busca de carrapatos, fazendo suas "Varri-calistenias" e segurando a respiração por trinta minutos. Ele também tinha a rotina filmada e perguntou se eles queriam ver, mas Aiwei, irritado e enojado, disse que não era necessário. Varrick e Zhu Li deixaram o local em seguida.

Arquivo:Varrick explica sua teoria da conspiração.png

Varrick disse à Equipe Avatar que Hong Li não era culpado, mas foi incriminado pelo verdadeiro culpado, assim como ele havia incriminado Mako.

Mais tarde, Varrick estava examinando o local da batalha da noite anterior em busca de pedras-pomes quando ouviu a Equipe Avatar falando sobre a traição de Zaofu e do suspeito guarda. Enquanto Zhu Li massageava os pés dele com as pedras para evitar calosidades, Varrick explicou que reconhecia uma conspiração quando encontrava uma, dizendo que ele também acusaria alguém de ser culpado e plantaria evidências como prova, fazendo referência a como ele incriminou Mako pelo roubo de equipamentos da Indústrias Futuro. A sugestão do industrial levou a equipe a descobrir quem era o verdadeiro traidor, o único homem capaz de guardar um segredo, ou seja, Aiwei.[24]

Algumas semanas após o assassinato da Rainha da Terra Hou-Ting, Varrick deixou Zaofu a pedido de Kuvira para ajudá-la a estabilizar Ba Sing Se e o restante do Reino da Terra. Com o posto de cabo em seu exército,[25] ele estava encarregado de inventos que beneficiariam a força. Nessa função, ele modernizou o modelo dos tanques meca de Hiroshi Sato, que se tornaram parte proeminente do exército de Kuvira.[11]

174 AG[]

A vida como oficial de Kuvira[]

Depois de ouvir que mais doisReino da Terra estados se juntaram à sua causa, Varrick ordenou alegrementeZhu Li para trazer algum comemorativochá.

A caminho do estado deFazer, Varrick ordenou que Zhu Li fornecesse a todos uma xícara de comemoraçãochá depois que Bolin relatou que mais dois estados se juntaram à causa de Kuvira, o que afastou sua meta de dez por cento da conclusão. No entanto, todos eles se desviaram para consumir a bebida quando Kuvira anunciou que não iria comemorar até que todo o reino estivesse unido, o que fez com que todos derramassem a bebida nas roupas quando o trem parou repentinamente devido a um bloqueio na estrada.

O trem de Kuvira chegou a Republic City um dia antes de PrinceWucoroação de, dando a Varrick e aos outros oficiais tempo para se registrarem noCidade da República Quatro Elementos. Enquanto esperava no saguão que Zhu Li o alcançasse com toda a sua bagagem, Varrick refletiu divertidamente que o presidente Raiko deve ter ficado roxo quando Kuvira o forçou a perdoar o industrial por seus crimes. Quando Zhu Li o chamou de cidadão honesto, Varrick prontamente concordou com ela, antes de sussurrar para sua assistente que ela precisava encher sua bolsa extra com o máximo de sabonetes com aroma de lavanda que pudesse encontrar.

No dia seguinte, Varrick sentou-se entre Bolin e Zhu Li nas arquibancadas de frente para o pódio no qual Wu foi coroado o quinquagésimo quarto Monarca da Terra com obroche real. Quando Kuvira denunciou a autoridade de Wu e usurpou o poder sobre o Reino da Terra, que ela renomeou como "Império da Terra", para si mesma, Varrick se levantou e aplaudiu ruidosamente e aplaudiu o líder do exército.

Para completar seus experimentos para o desenvolvimento de uma nova tecnologia, Varrick precisava de umvideira espiritual, qualZhu Li adquirido para ele.

Após a cerimônia, Varrick retirou-se com os outros oficiais para a Suíte Presidencial nos Quatro Elementos, onde desfrutava de uma bebida gelada enquanto conversava com um nervoso Bolin. Ao ser questionado se a declaração de Kuvira não colocaria todos os líderes mundiais contra eles, Varrick rejeitou odobrador de lava', afirmando que não havia nada que as outras nações pudessem fazer, já que a nação estava sob o controle de Kuvira e Republic City estava desesperada pelo metal que estavam minerando. A conversa foi interrompida quando Zhu Li entrou na sala, apresentando umvideira espiritual ao industrial. Varrick inspecionou a vegetação e, aprovando-a, ordenou que fosse levada de volta ao laboratório e estabilizada imediatamente.

No momento em que o trem do exército voltou a caminho, Varrick cortou um pedaço da videira espiritual e o colocou em um recipiente, enganchado e conectado a uma máquina para fazer experimentos. Ele foi ordenado por Kuvira para fazer do desenvolvimento da tecnologia, que ele alegou que mudaria tudo, sua principal prioridade.

Desertando o exército[]

Depois que Varrick salvouZhu Li de uma morte certa, ele quebrou seu clima romântico declarando que só o fez porque precisava de ajuda para limpar.

Enquanto viajava para Zaofu, Varrick continuou seus experimentos com a videira espiritual. Para documentar seu progresso, ele pediu a Zhu Li que montasse uma câmera. Ao ser avisado de que estavam rolando, ele se apresentou e apresentou o experimento. Ao receber uma cápsula de estase que continha uma amostra de uma videira espiritual, ele cambaleou em direção a uma máquina para colocar o tubo no lugar. Enquanto seu assistente prendia os cabos, Varrick continuou narrando seu experimento e acionou a alavanca da máquina, ligando-a. Ele explicou que postulou que as vinhas são uma forma de energia pura que se tornou instável nomundo físico. Ele esperava que a máquina transferisse a energia da videira para uma bateria usando correntes elétricas, polaridade magnética reversa e um fenômeno que ele gostava de chamar de "efeito Vari". Verificando o progresso da máquina, ele observou com entusiasmo que ela estava funcionando, pois já havia reunido cinco "Varricks" de energia. Quando a máquina atingiu sete "Varricks", ela sobrecarregou, no entanto, instando o inventor em pânico a ordenar que Zhu Li a desligasse. Quando a máquina não respondia, o excesso de energia disparava em um feixe de energia concentrada, abrindo um buraco na parte de trás do vagão. O barulho do trem desequilibrou Varrick e ele caiu contra a parede. Percebendo que Zhu Li mal estava segurando a parte de trás do carrinho, pendurada acima dos trilhos, ele tentou puxá-la para cima. Ao falhar na primeira vez, ele notou que ela era muito pesada e suportava perder algum peso. Ao ser informado de que estava apenas fraco e precisava puxar com mais força, Varrick aumentou seus esforços e conseguiu arrastar Zhu Li de volta para o carrinho, onde ela caiu em cima dele. Quando Zhu Li ficou impressionado por tê-la salvado, Varrick gentilmente colocou as mãos em seu rosto e declarou que era natural que ele o tivesse feito. Ele, sem saber, quebrou o clima romântico de Zhu Li, no entanto, quando acrescentou que era porque ele não limparia a bagunça da explosão sozinho. Ele empurrou sua assistente para longe dele e ordenou que ela pegasse uma vassoura.

Ferver ameaçou matar Varrick deixando-o cair nos trilhos se ele se recusasse a continuar trabalhando no armamento dovideira espiritual energia.

A comoção chamou a atenção de Kuvira eBatar Jr., que entrou em sua carroça, perguntando se haviam sido atacados. Levantando-se e tirando a poeira, Varrick assegurou ao comandante militar que eles haviam sido meramente "vinificados pelo espírito", embora ela não precisasse se preocupar porque ele estava encerrando o projeto. Ao desligar o poder para as várias cápsulas de estase que continham mais amostras de videiras espirituais, ele foi ordenado a continuar o experimento, porque empunhar tal poder seria benéfico para o exército. Desconfiado de que tal poder caísse em mãos erradas, Varrick estava convencido de que era necessário interromper o experimento. Quando Baatar Jr. perguntou por que ele estava preocupado com isso, Varrick admitiu que não era típico dele, considerando que ele geralmente se preocupava apenas em ganhar dinheiro, independentemente de quaisquer consequências éticas. Ele revelou que tinha sido um desenvolvimento recente para ele se preocupar com os outros e ouvir uma "voz irritante" em sua cabeça que lhe dizia o que era certo e errado, que Zhu Li esclareceu ser sua consciência. Embora Kuvira tenha dito a ele para continuar seu projeto, Varrick permaneceu inflexível em encerrá-lo. Não aceitando bem a oposição, Kuviradobrado em metal As placas de ombro de Varrick em volta de seu pescoço e o balançaram para fora do trem acima dos trilhos. Temendo por sua vida, ele rapidamente reconsiderou e declarou que continuaria trabalhando no projeto. Ele foi rudemente puxado de volta para o veículo, sendo jogado no chão de metal, e quando Kuvira passou por cima dele ao sair, ele olhou para seus dois superiores em retirada.

Varrick foi posteriormente trancado dentro de seu carrinho, para seu desgosto. Ele começou a entrar em pânico e ordenou a Zhu Li que prendesse a respiração, pois acreditava que estava ficando sem ar. Como ela recusou calmamente, ele se voltou contra ela com raiva, proclamando que os dois iriam morrer. Quando Bolin abriu uma escotilha no teto e chamou o inventor, Varrick ficou inicialmente confuso, acreditando que suas "vozes de cabeça" estavam de volta. Depois que Zhu Li silenciosamente dirigiu sua atenção para a escotilha, ele se perguntou desde quando aquela abertura estava lá. No entanto, ele instantaneamente descartou sua própria pergunta e instou o dobrador de terra a descer na carroça, pois ele tinha informações importantes para transmitir. Quando os dois homens ficaram frente a frente, eles se agarraram pelo colarinho e declararam simultaneamente que "Kuvira [estava] louca", revelando um ao outro que haviam sido ameaçados por ela. Concordando que eles precisavam fugir dali, Varrick sinalizou para Zhu Li, que imediatamente saiu do trem pela escotilha e abaixou as mãos para puxar seu empregador para cima.

Batar Jr. ameaçou a vida de Varrick para forçarZhu Li eBolin render-se.

Os três garantiram umterno mecha e fugiram para a floresta próxima. Enquanto Bolin propunha uma maneira de entrar furtivamente em Zaofu, Varrick anunciou em voz alta que eles não estavam indo em direção à cidade, considerando-a condenada, e estavam a caminho de Republic City. Já que Bolin queria ficar para ajudar, Varrick notou que eles estavam ajudando alertando o mundo sobre a potencial super arma de Kuvira. Antes que pudessem se decidir, no entanto, eles foram emboscados por Baatar Jr. e dois sargentos do exército, cada um pilotando um traje mecha também. Quando Baatar Jr. se lançou em Varrick depois de abater Bolin, o inventor se escondeu dentro de seu traje para se proteger, deixando Zhu Li para defendê-lo. Quando um dos sargentos atacou Varrick, ele cambaleou para trás e tentou retaliar com seu lança-chamas, embora acidentalmente operasse seu visor, abrindo e fechando-o rapidamente. Sendo salvo por Zhu Li, ele perguntou a ela "que idiota" havia desenhado os trajes, embora ao saber que tinha sido ele, ele ordenou que ela falasse menos e se concentrasse mais em salvar sua vida quando outro oponente se aproximasse. Com os assaltantes ocupados, Varrick fugiu e buscou refúgio em uma árvore. Querendo ajudar, ele conseguiu carregar seu ataque de eletricidade, mas acidentalmente derrubou Zhu Li com ele. Ele acabou sendo pego por uma bola de um dos sargentos e foi forçado a abandonar o traje e fugir a pé. Subindo uma colina, ele foi mais uma vez salvo por seu assistente, que atirou uma pedra em seu perseguidor para mantê-lo afastado. No entanto, Varrick não conseguiu escapar de Baatar Jr., que ameaçou matá-lo para forçar Zhu Li e Bolin a se renderem. Sendo segurado pela cabeça em um penhasco, o inventor capturado agradeceu sarcasticamente a seu assistente por sua situação.

Abandonado porZhu Li, Varrick implorou para ela não pedirFerverdesoldados para fazer "a coisa" para ele.

Escoltados de volta ao acampamento, Varrick e os outros foram apresentados a Kuvira, que ordenou que fossem enviados no próximo trem, com ordens específicas para Varrick continuar trabalhando no projeto de energia espiritual sob supervisão armada. Ele ficou chocado quando Zhu Li posteriormente denunciou sua lealdade a ele e o chamou de "tolo" em comparação com o comandante do exército. Quando ela jurou lealdade a Kuvira, Varrick a instou a reconsiderar com base em sua história juntos, embora ele tenha sido culpado por um irritado Zhu Li por nunca tê-la apreciado, apesar do fato de que ela fez tudo o que ele sempre pediu a ela. Enquanto ela ordenava aos guardas "fazer a coisa", Varrick foi arrastado para fora da tenda de Kuvira por dois soldados, gritando e implorando a seu assistente para não ordenar "a coisa".

Varrick foi maltratadoBatar Jr.comando de, a fim de forçá-lo a cooperar e reiniciar seu trabalho em armar ovideira espiritual energia.

Varrick e Bolin foram colocados em um trem que os levou para longe de Zaofu. Passando a noite no chão de sua cela na prisão, ele murmurou durante o sono antes de acordar assustado, gritando o nome de Zhu Li. Ao observar os arredores, no entanto, ele notou desanimado que seu assistente realmente havia partido. Ele foi abordado por Baatar Jr. e dois soldados dobradores de metal, que o ordenaram a ir trabalhar no novo laboratório que haviam montado para ele. Ele relembrou que sempre era recebido de manhã por Zhu Li com uma xícara de chá quente, embora tenha sido informado de que receberia a bebida quando começasse a trabalhar. Varrick apontou que ele era produtivo apenas quinze minutos por dia, geralmente à tarde, das 15h45 às 16h, um comentário que o levou a ser jogado violentamente contra a parede. O excêntrico inventor reclamou que não poderia trabalhar sem um assistente, pois se declarou desamparado sem Zhu Li, para o qual foi designado um dos soldados. No entanto, ele assustou o guarda ao recontar como o experimento criou uma explosão incontrolável de energia da última vez que eles tentaram, apontando que o homem poderia perder as mãos. Como tal, Bolin foi designado para ajudar Varrick.

Varrick foi ordenado a andarBatar Jr. através de cada passo dovideira espiritual tecnologia.

Quando Varrick começou a mexer na máquina que continha a cápsula de estase com uma amostra de videira espiritual, ele estendeu a mão para Bolin e disse-lhe para "fazer a coisa". Quando o dobrador de lava ficou confuso sobre o que deveria estar fazendo, um Varrick irritado voltou-se para ele, reafirmando para fazer "a coisa" e acrescentando que nunca precisou elaborar seus pedidos com Zhu Li. Ele se levantou e recuperou a pinça que havia pedido para si mesmo, demonstrando-a a Bolin ao retornar ao seu posto. Quando ele continuou seu trabalho, Baatar Jr. ordenou que ele o acompanhasse em todas as etapas do projeto. Varrick empurrou o segundo em comando para trás e começou a dizer que havia imaginado usar a energia da videira espiritual como uma fonte de energia limpa e ilimitada, em vez de uma arma de destruição em massa. Ele foi repreendido por Baatar Jr. por querer limitar sua invenção à energia limpa, pois Baatar Jr. acreditava que era sua responsabilidade como cientistas ultrapassar os limites do possível assim que uma descoberta fosse feita. Varrick apontou para ele, no entanto, que ele não saberia nada sobre descobertas científicas, pois não poderia nem mesmo "descobrir umlobo morcego se estivesse construindo um ninho em [sua] bunda ". Quando Baatar Jr. chamou o inventor de "patético" e o corrigiu sobre o fato de que morcegos-lobo não construíam ninhos, Varrick comentou sarcasticamente que foi derrotado devido a essa observação. Ele se levantou nunca saberia como era "dar à luz um gênio apenas para tê-lo sequestrado e criado por tolos" Quando Baatar Jr. ameaçou ordenar aos guardas que o forçassem a continuar seu trabalho, Varrick voltou ao seu posto, embora ao passar por Bolin, ele revelou que eles falharam em controlar a energia da última vez quando passaram a corrente pela videira e que ele estava tentando algo novo desta vez na tentativa de direcioná-la.

Não querendo deixar sua invenção cair nas mãos do inimigo, Varrick ameaçou explodir a si mesmo e a todo otrem acima.

Enquanto ele continuava ajustando a fonte de energia em sua invenção, Varrick pediu a Bolin que lhe entregasse a chave de fenda. Quando o dobrador de terra lamentou por ajudar o exército de Kuvira construindo a arma, Varrick recontou a história de como teve a ideia da energia espiritual durante o ataque de UnaVaatu e acrescentou de maneira significativa que sabia o que estava fazendo. Quando a máquina se recusou a ligar, o excêntrico inventor bateu e chutou a engenhoca. Quando finalmente voltou à vida, banhando-se em uma luz roxa, Varrick apontou abertamente que a fonte do tique-taque incisivo que enchia o vagão era um cronômetro. Questionado sobre mais detalhes, ele irritantemente acrescentou que era para a bomba que estava programada para detonar cinco minutos depois e destruir todas as suas pesquisas e todos em sua vizinhança. Varrick virou-se presunçosamente para Baatar Jr. e pediu-lhe que deixasse sua parte do trem, acrescentando que ele e Bolin estavam prontos para morrer na explosão. Declarado estar blefando, ele desafiou o segundo em comando de Kuvira a questioná-lo e terminou seu discurso chamando Zhu Li, declarando que ela lamentaria tê-lo deixado, pois seu nome se tornaria sinônimo de traição. Quando Baatar Jr. deu a ordem para os guardas prendê-lo, Varrick revelou estar de posse de um controle remoto com o qual detonaria instantaneamente a bomba se os guardas se aproximassem.

Varrick beijou com entusiasmoBolin na testa por ter feito "a coisa" e os salvou da morte certa.

Forçando todos a deixarem sua metade do trem, Varrick comentou que eles estavam quase sem tempo. Quando Baatar Jr. afirmou que ele era "louco", ele rapidamente respondeu que eles sabiam disso desde o momento em que o contrataram. Ele começou a dizer a Bolin para "fazer a coisa", embora irritantemente tivesse que elaborar que ele estava se referindo a desenganchar os carrinhos. Quando eles estavam sozinhos em sua carroça, Bolin elogiou seu plano, revelando que havia conseguido convencê-lo também com sua intenção de explodi-los. Ao ser questionado sobre como eles poderiam desligar a bomba, Varrick revelou que não estava blefando sobre a explosão, para grande angústia do jovem. Varrick se despediu poeticamente de Zhu Li, mas levou um tapa na cara de Bolin e disse que era odiado. Agarrado pelo ombro, Varrick foi puxado para pular por uma escotilha que saía logo acima dos trilhos. Depois que Bolin abriu um caminho para eles através dos trilhos e da terra, e saiu no fundo da cratera criada pela explosão, Varrick caiu para fora, tossindo e desesperado por ar. Ele logo começou a rir, porém, e elogiou Bolin por ter feito "a coisa", dando-lhe um beijo na testa. Bolin olhou para o inventor e disse-lhe que não podia acreditar que Zhu Li tivesse trabalhado para ele por tanto tempo quanto ela.

Escapando do Império da Terra[]

Varrick dramaticamente se deitou no chão e declarou queBolin deveria deixá-lo para ser devorado por vermes.

Varrick e Bolin começaram sua jornada em direção a Republic City a pé, embora Varrick logo usasse o dobrador de terra como sua montaria. Quando um cansado Bolin propôs que o inventor andasse sozinho por um tempo, Varrick prontamente o comparou a Zhu Li e se gabou de que este último poderia carregá-lo por trinta quilômetros por dia com uma torção no tornozelo. Ele foi jogado no chão sem cerimônia e foi informado de forma irritante que Zhu Li não estava lá. Momentaneamente surpreso, Varrick rejeitou a ação de Bolin como algo que ele merecia, dizendo ao jovem para deixá-lo na floresta para ser devorado por vermes. Ao ser lembrado de que ele era o responsável por Kuvira tentar fazer uma super arma, ele se declarou uma pessoa "horrível". Ele foi motivado a continuar, no entanto, quando Bolin notou que eles iriam expiar suas ações voltando para Republic City e alertando o mundo sobre os planos de Kuvira. Varrick elogiou Bolin por suas habilidades motivacionais e propôs carregá-lo nas costas por um tempo, oferta que foi aceita com prazer. Eles não foram muito longe, entretanto, quando um Varrick lutando imediatamente caiu em uma armadilha, que os suspendeu em uma rede bem acima do solo.

Varrick tristemente relembrouZhu Li têm incisivos "afiados como uma faca" quando ele eBolin foram presos em uma rede armada porBaraz, Ahnah, e outros fugitivos de um dosFerverdecampos de reeducação.

Quando Bolin não conseguiu quebrar as cordas e expressou seu desejo de ter Pabu lá com eles, como ofurão de fogo poderia apenas tê-los arrancado de sua situação, Varrick observou distraidamente que Zhu Li também tinha "incisivos afiados como uma faca". Quando eles foram abordados por um grupo de pessoas e Bolin perguntou se eles iriam libertá-los, Varrick se ofendeu quandoAhnah os descreveu como soldados "humildes" do Império da Terra, gabando-se de terem feito parte do círculo íntimo de Kuvira. Depois que eles foram cortados e amarrados, ele ficou surpreso ao saber que Kuvira estava limpando o Império da Terra de todos que não eram de origem do Reino da Terra. Varrick perguntou irritantemente para onde eles os estavam levando, sendo informado de que os fugitivos planejavam usá-los para passar por um posto de controle de fronteira. Depois que Bolin usou sua dobra de terra e lava para empurrá-los para trás, Varrick observou triunfantemente que eles não esperavam "tempo de lava". Enquanto Bolin enfatizou mais uma vez que eles não trabalhavam mais para Kuvira, Varrick acrescentou que eles seriam "perdidos" se fossem reconhecidos tentando passar pelo posto de controle. Varrick e Bolin se uniram aos fugitivos, no entanto, quando ficou claro que a única maneira de qualquer uma das partes sair do Império da Terra era confiando um no outro e trabalhando juntos.

Varrick construiu um dispositivo de pulso eletromagnético improvisado para desligar oternos mecânicos defendendo o posto de fronteira do Império da Terra.

Varrick e Bolin caminharam na frente dos fugitivos agora amarrados e, ao chegar ao posto de controle, Bolin disse a ele para seguir seu exemplo e saudou ooficial do posto de guarda. Quando Bolin não sabia o que fazer quando não conseguiu convencer o guarda a deixá-los passar, já que estava inflexível sobre ver uma ordem de transferência, Varrick ficou irritado e avançou, reclamando com o oficial sobre as dificuldades que supostamente havia sofrido. para chegar lá; ele retransmitiu que teve que lutar contra doistexugos, seis morcegos-lobo e dezoitomacacos porcos, um dos quais havia comido suas ordens de transferência. Ele continuou a afirmar que precisava muito de um banho e sofria de grandes bolhas. Ele deu ao oficial a escolha de deixá-los passar ou dar a ele seu nome e patente para dar a Kuvira, já que não deixá-los passar era supostamente contra as ordens dela. Quando o oficial cedeu e lhes concedeu passagem, Varrick sorriu para outrosoldado do posto de guarda, porém foi reconhecido quando chegaram ao outro lado do muro do posto de controle. Na batalha que se seguiu, Varrick recuou para se proteger perto da parede, de onde testemunhou as dificuldades que seus aliados estavam tendo com os guardas defensores e trajes mecânicos. Percebendo um gerador dentro do escritório, ele prontamente começou a construir um dispositivo de pulso eletromagnético improvisado, usando uma perna de mesa de metal, um cabo e o gerador. Disparando sua arma, ele conseguiu desligar os quatro trajes mecha e levou Bolin a fugir com ele. Varrick foi parado, no entanto, quando o dobrador de terra se virou para salvar todos os fugitivos dos soldados que ainda defendiam. Depois que Bolin criou um fosso de lava para evitar que os guardas os seguissem, todos se afastaram do posto de controle.

Ao chegarem à costa onde os fugitivos embarcaram em um pequeno barco, Baraz e Ahnah se ofereceram para dar-lhes uma carona em seu barco, pois eles também estavam indo para o norte, embora Varrick imediatamente tenha recusado, considerando o navio um "pedaço de lixo". " e observando que ele era "alérgico a afogamento". Depois que Bolin deu uma cotovelada nele, porém, ele aceitou a oferta e subiu a bordo com grande dificuldade.

Recontando a história de Bolin[]

Varrick demitidoBolin como "talento na tela" e passou a contar sua história, modificando-a onde bem entendesse.

Os fugitivos contaram histórias para entreter uns aos outros na longa jornada para o mar, embora depois que Baraz lembrou a origem de sua aversão à sopa de casca de cebola e um entediado Bolin perguntou a todos se havia mais alguém que também queria se jogar ao mar, Varrick observou com alegria que havia passado as últimas horas desligando todas as "histórias incrivelmente chatas", enquanto compunha mentalmente o "conto mais emocionante já contado", que planejava converter no "maior motor de todos os tempos". Ele apresentou Bolin como Nuktuk emBolin, Herói do Mundo, com a intenção de capitalizar a audiência doSoco franquia. Quando Bolin lamentou que não merecia ser chamado de herói, já que havia traído seus amigos e família, Varrick rejeitou suas reclamações como apenas "enfatizando as batidas erradas da história" e começou sua história quando conheceu Bolin no Southern Water. Tribo. Varrick se descreveu como um sábio sábio e bonito e o comerciante mais rico do mundo, que pretendia ensinar a um aluno digno o poder da levitação, que acabou sendo Bolin. Quando ele fez Nuktuk cantar, no entanto, ele foi interrompido pelo verdadeiro Bolin, que afirmou veementemente que não estava cantando, Varrick não estava levitando e Asami era apenas uma amiga, não sua namorada. Depois que Bolin falhou em entusiasmar os fugitivos com a verdadeira versão de como conheceu Korra, Varrick o descartou como sendo um "talento na tela" que deveria deixar a narrativa para os mestres.

Varrick disse alegrementeBolin que ele nunca deveria deixar a verdade atrapalhar uma boa história.

Varrick continuou sua história, levantando a hipótese de que o Avatar Korra ficou preso noMundo espiritual, o que tornou o momento perfeito para os vilões mais malignos do mundo se unirem e derrotarem Bolin. Declarando issoZaheer liderou um grupo composto por ele mesmo,vaatu,Amon, e Unalaq, Varrick foi mais uma vez interrompido por Bolin, que perguntou como teria ocorrido a colaboração deles, ao que o inventor respondeu que os vilões haviam realizado uma teleconferência. Varrick repassou os interesses amorosos de Bolin, embora tivesse que pedir a seu amigo que parasse de chorar ao mencionar Opala. Ele continuou sua história na qual Bolin teve que montar um exército de dobra de ar, a quem ensinou a criar um tornado que transformou Zaheer em vento. Quando a Convergência Harmônica começou, Varrick afirmou que Bolin havia se transformado em um espírito gigante ao ser atingido por feixes de energia amplificados dos portais conectados, permitindo-lhe lutar a par com UnaVaatu. Quando UnaVaatu estava prestes a corromper o espírito de Bolin, seu forte "mojo espiritual" atraiu a rainha das fadas, que o ajudou a transformar seu inimigo em "pó mágico", com o qual ele criou as estrelas no céu. Como Varrick terminou rapidamente a história, fazendo Bolin se transformar em umDragão, vá para o Mundo Espiritual e salve o Avatar, ele foi aplaudido de pé pelos fugitivos, para grande choque de Bolin. Ele ficou um pouco irritado quando Bolin começou a apontar os buracos na trama do roteiro, como o enredo descartado de "zumbi Amon", embora alegremente disse a seu amigo para nunca deixar a verdade atrapalhar uma boa história.

Defendendo a Cidade da República[]

Varrick e Bolin voltaram para Republic City e seguiram paraPrefeitura, onde interromperam uma reunião entre os líderes mundiais, sans oTribo da Água representantes, embora tenham sido imediatamente presos como traidores por ordem de Raiko. Antes que pudessem ser levados embora, Bolin mencionou que eles tinham "informações ultrassecretas" e foram liberados, levando Varrick a observar que eles deveriam ter aberto com isso. Depois que Bolin falhou em revelar claramente os planos de Kuvira, Varrick afirmou que o mestre dobrador de metal estava construindo uma super arma. Ele ficou surpreso ao saber que Korra sabia que tinha algo a ver com vinhas espirituais, e concluiu que todos estariam condenados se Kuvira conseguisse descobrir como aproveitar o poder das vinhas retiradas dopântano nebuloso.

asami colocou a mão de Varrick em uma fechadura para prenunciar o destino que aconteceria com ele se ele a traísse novamente.

Como uma das duas mentes mais brilhantes de Republic City, Varrick foi mais tarde chamado à prefeitura pelo presidente Raiko para trabalhar junto com Asami para encontrar uma defesa contra a super arma carregada de videira espiritual de Kuvira. Como Varrick notou como era bom ser recebido de braços abertos, ele foi rapidamente corrigido pelo presidente de que estava lá por necessidade, e não por escolha voluntária. Por sua vez, Varrick corrigiu o presidente quando ele levantou suatentativa de sequestro dele para dizer que ele apenas "supostamente" tentou fazer isso. Ele recuou, no entanto, quando Asami o criticou por fazer tudo "supostamente", embora quando ela mencionou o bombardeio do Centro Cultural da Tribo da Água do Sul, ele se defendeu observando que era o dono daquele prédio e, portanto, tinha o direito de explodir sua própria propriedade. Por insistência de Raiko, os dois pararam de brigar e Varrick prontamente ofereceu sua mão a Asami para apertar uma nova parceria, embora quando ela aceitou, ela colocou a mão dele em uma fechadura para enfatizar sua ameaça de que era melhor ele não traí-la novamente, fazendo-o se contorcer de dor e rapidamente concordar com a cabeça.

Varrick e Asami tiveram a ideia de fabricar um traje mecha que pudesse voar em todas as direções. Quando eles reportaram ao presidente, ele enganou Asami para não revelar a ideia, embora ainda tenha dado a ela o crédito por ter tido isso depois de testemunhar libélulas beija-flores. Quando Raiko perguntou onde o raio espiritual estava posicionado, Varrick disse severamente ao presidente que eles não incluiriam tal arma, pois ele considerava a tecnologia da videira espiritual muito perigosa para ser usada por qualquer pessoa.

Varrick ficou chocado ao ser informado porZhu Li que ela não seria mais sua assistente e só ficaria com ele se a tratasse como igual.

Mais tarde, enquanto supervisionava a fabricação doternos de mecha de beija-flor, inspirando seus trabalhadores a aumentar a produtividade, já que tinham apenas duas semanas para terminar o projeto, Varrick foi interrompido por Bolin, que desejava falar com ele. Ele ficou chocado quando Bolin revelou que havia trazido de volta Zhu Li de suaMissão de resgate em Zaofu. Zhu Li pediu que ele a ouvisse antes de dizer qualquer coisa. Depois que ela se desculpou por todas as coisas que disse a ele na frente de Kuvira e revelou que ele significava o mundo para ela, Varrick disse que ela não precisava ser tão dura consigo mesma. Embora ele gentilmente a alcançasse como se fosse segurar sua bochecha, ele agarrou seu ombro no último momento e exclamou exuberantemente que aceitou suas desculpas, antes de ordenar que ela manejasse a linha de montagem como uma boa assistente. Para sua surpresa, Zhu Li se recusou a ser seu assistente por mais tempo e exigiu ser tratado como um igual. Quando ela saiu furiosa, um Varrick sem noção se virou para Bolin e deu de ombros, para grande aborrecimento do último.

Descontente, Varrick admitiu queBatar Jr. era um inventor melhor do que pensava originalmente, dando inadvertidamenteUma vez a ideia de sequestrá-lo para descobrir as fraquezas doColosso, que levava ocanhão de energia espiritual.

Uma semana depois, Varrick recebeu a ajuda de Asami, Bolin, Mako, Suyin,Wei e Wing para colocar pelo menos alguns trajes de beija-flor em condições de trabalho, já que a chegada de Kuvira foi uma semana antes do previsto. Depois que ela chegou horas depois e afundou os navios de guerra das Forças Unidas em questão de segundos com ocanhão de energia espiritual, Varrick exclamou que tal destruição foi exatamente a razão pela qual ele se recusou a construir a arma. Quando Korra mais tarde se juntou a eles na fábrica, alertando a todos que Raiko havia se rendido, deixando o destino da cidade em suas mãos, ele afirmou que Baatar Jr. grande traje mecha como o Colossus, embora tenha notado que ninguém tinha permissão para dizer isso a Baatar Jr. O comentário deu a Korra a ideia de sequestrar Baatar Jr. com a ajuda de uma equipe furtiva de dobradores de ar. Quando ela trouxe o segundo em comando de Kuvira para a fábrica também, Varrick ficou parado enquanto ela e Suyin tentavam convencê-lo a revelar como eles poderiam derrotar o Colossus e a arma de energia espiritual. depois que Baatar Jr. canhão.

Varrick ajudouasami eZhu Li para adaptar os protótipos doternos de mecha de beija-flor às condições de trabalho.

Varrick conseguiu sobreviver à explosão e emergiu dos escombros com todos os outros quando Bolin levantou um enorme pedaço de concreto. Quando Korra e Lin anunciaram que se recusavam a entregar Republic City para Kuvira e assumiriam seu canhão de energia espiritual, Varrick notou que odobradores estavam por conta própria, já que a explosão destruiu todos os trajes mecha de beija-flor em sua fábrica. Após Asami raciocinar que eles poderiam adaptar os protótipos restantes para colocá-los no ar, ele saiu com ela e todos os feridos em direção ao escritório dela na Future Industries Tower, enquanto os dobradores enfrentavam Kuvira e seu exército na tentativa de detê-los ou pelo menos , retardá-los. Apesar de seus melhores esforços, Varrick, Zhu Li e Asami tiveram problemas para fazer os trajes de beija-flor funcionarem. Acreditando que havia consertado o sistema hidráulico, ele disse a Asami e Zhu Li para testar um dos trajes. Quando Asami logo descobriu que ela era incapaz de estabilizar a máquina, culpando-o por não conseguir consertá-la, ele rejeitou sua reclamação e ordenou que ela torcesse com mais força, embora o traje girasse fora de controle e caísse. DepoisEles dizem avisou a todos que um pelotão de trajes mecha estava chegando, Varrick anunciou que sabia como derrubá-los e prontamente ordenou que Asami desconectasse todos os dispositivos elétricos, antes de sair correndo de seu escritório com Zhu Li.

Varrick entrou em pânico ao descobrir queFerveré enormeterno mecha não foi afetado por seu pulso eletromagnético.

A dupla foi até o telhado da torre alta e, após equipar Zhu Li com um carretel de cabos de metal, começou a escalar o para-raios. Varrick raciocinou que, como ele poderia parar os trajes mecha de tamanho normal com um pulso eletromagnético normal, um pulso enorme poderia parar um traje enorme. Enquanto ajustava a fiação para colocar seu plano em ação, ele revelou a Zhu Li que estava pensando muito nela, admitindo que havia várias coisas que deveria contar a ela, pois havia uma chance de eles não sobreviverem à batalha. com Kuvir. Ele começou a se lembrar de sua infância e do cavalo avestruz, embora antes que pudesse chegar ao ponto de sua história, Zhu Li o notificou de que as tropas de Kuvira estavam ao alcance. Quando ela ligou o interruptor para o pulso eletromagnético, Varrick viu com entusiasmo que todos os trajes mecha normais foram desligados, embora tenha ficado chocado ao descobrir que o enorme traje não foi afetado. Em pânico, ele chamou Zhu Li para "fazer a coisa", embora ela tenha respondido com tristeza que temia que "não houvesse mais coisas para fazer".

Voltando para dentro, Bolin perguntou a Varrick por que seu ataque de pulso eletromagnético deixou o enorme traje de Kuvira inalterado, embora antes que ele pudesse responder, Baatar Jr. explicou que era porque o traje era alimentado por energia espiritual da videira. Quando Hiroshi se juntou ao grupo e postulou a ideia de adicionar serras de plasma aos trajes mecha do beija-flor para que pudessem pousar na máquina de Kuvira e cortar sua armadura como um mosquito de metal, Varrick alertou a todos sobre os perigos de serem esmagados, levando Korra a para declarar que os dobradores iriam distrair Kuvira para evitar que isso acontecesse. Como tal, seguindo o exemplo de Hiroshi, ele, Asami e Zhu Li adicionaram um elemento elétrico às tochas de soldagem já em seus trajes e as converteram em serras de plasma.

Antes de sair com oterno de mecha de beija-flor, Varrick propôsZhu Li e a beijou quando ela aceitou.

Quando os trajes estavam prontos e Zhu Li estava prestes a embarcar, Varrick se aproximou dela e, depois de engolir nervosamente, declarou que precisava "anexar" algo antes de decolarem. Como Zhu Li ficou intrigado com o significado de suas palavras, ele prontamente abriu a pequena caixa que estava segurando, revelando o anel verde que continha dentro, e caiu de joelhos, perguntando se ela "faria a coisa pelo resto de [ a vida deles". Quando ela aceitou sua proposta, ele colocou o anel em seu dedo e a beijou, antes de tomá-la em seus braços e anunciar com entusiasmo que iriam atacar a máquina de alta tecnologia de Kuvira com seus protótipos de trajes "pouco funcionais". Os dois posteriormente embarcaram no mesmo traje mecha, com Zhu Li sendo o piloto e Varrick manejando a tocha de soldagem.

Aproximando-se da máquina de Kuvira, Varrick disse a Zhu Li para pousar no meio das costas do enorme traje, guiando-a fazendo uma comparação com um ponto específico em suas próprias costas que ele nunca poderia alcançar. No momento em que pousaram, Varrick começou a soldar, embora antes que ele pudesse infligir qualquer dano sério, eles foram forçados a abortar a tentativa, para não serem esmagados. Pairando a uma distância segura, Varrick notou que desejava ter o tipo de flexibilidade que o traje tinha para poder alcançar aquele ponto. Eles tentaram pousar novamente, embora Kuvira continuasse atacando-os, impedindo-os de tentar outro ataque. Eventualmente, o traje de Varrick e Zhu Li teve uma asa estourada quando Kuvira disparou seu canhão de energia espiritual. Antes de baterem contra um prédio, Zhu Li acionou os interruptores do assento ejetável e ela e Varrick flutuaram para a segurança com seus pára-quedas.

Tendo feito um pouso seguro, Varrick e Zhu Li finalmente fizeram seu caminho para o coração do Spirit Wilds, onde agora um novoportal espiritual foi localizado. Percebendo que Korra e Kuvira não foram encontrados em lugar nenhum, Varrick e o resto do Time Avatar partiram para pesquisar a área, vasculhando os arredores de cima dos destroços do Colossus. Depois de tudoespíritos voltou um momento depois, ele ficou feliz em ver que Korra emergiu do portal também. Depois que Kuvira foi algemado e escoltado para longe, Varrick se juntou ao abraço grupal que a equipe deu a Korra.

Casamento[]

Varrick eZhu Li foram casados ​​porBolin sobreIlha do Templo do Ar.

Após a derrota de Kuvira, Varrick e Zhu Li receberam permissão de Tenzin para realizar sua cerimônia de casamento e festa emIlha do Templo do Ar, decorando partes da ilha com tema de inverno. Enquanto Bolin agia como o oficial durante a cerimônia, Varrick agarrou um de seus cinegrafistas para focar nele porque era seu grande dia, em vez de filmar aleatoriamente o público, e deu a Bolin um olhar cético quando o dobrador de terra descreveu seu vínculo com Zhu. Li como o "mais longo dos tiros longos". Seu comportamento mudou rapidamente, no entanto, quando Bolin perguntou-lhe se ele, "Sir Iknik Blackstone Varrick da Tribo da Água do Sul, mestre do alto mar", tomaria Lady Zhu Li Moon como sua legítima esposa e a trataria como sua honrada esposa. e querido parceiro, ao qual ele respondeu positivamente com entusiasmo. Em seus próprios votos, Varrick descreveu uma lista de tarefas que Zhu Li teria que realizar, esfregando seus calos quinzenalmente sendo uma delas, que Bolin se recusou a ler. Mesmo assim, quando Zhu Li aceitou e Bolin anunciou que eles poderiam "fazer a coisa", Varrick foi mergulhado por sua esposa para que ela pudesse beijá-lo. Quando o casal se virou para o público que agora aplaudia, Varrick começou a chorar de felicidade. Enxugando as lágrimas, ele tirou um controle remoto do bolso e, junto com Zhu Li, ligou o interruptor, acionando umfogo de artifício mostrar.

Durante o jantar, Varrick conduziu sua esposa em uma dança, mas depois ele foi procurar Tenzin, com a intenção de pegar emprestado um dosmacacões de dobrador de ar voar da torre do templo.

Crise de evacuados[]

Após a invasão de Kuvira na República Unida das Nações, Varrick se juntou a sua esposa e outros voluntários no acampamento de evacuados temporários. Uma noite, ele estava ajudando Zhu Li,Pertencer, e Tenzin distribuem as últimas rações de comida para os evacuados famintos. Quando eles ficaram sem suprimentos e a multidão reunida começou a protestar, Varrick perguntou em pânico o que eles deveriam fazer agora, já que os evacuados já haviam devorado todo o seu suprimento de bolos Varri. Apesar da escassez, ele produziu um último bolo que havia guardado para si e imediatamente devorou ​​a massa, defendendo-se dos olhares de desaprovação de Zhu Li, Tenzin e Kya de que não poderia trabalhar com o estômago vazio.

Varrick suportadoa esposa deleoferta dePresidente doRepública Unida das Nações e acalmou seus medos de perder paraMeu pai.

Quando Zhu Li estava estressada com a situação e o fato de que o presidente Raiko estava trabalhando ativamente contra ela, Varrick a conduziu para longe da multidão e para dentro de uma tenda próxima, observando que não suportava vê-la tão fora de forma, e sugeriu que ela massageie seus problemas. Lá dentro, ele se posicionou em uma cadeira e disse a Zhu Li para não segurar a pressão, pois ele estava especialmente tenso nos ombros. Quando ela olhou para ele, notando que tinha a impressão de que era ela quem deveria ser massageada, um nervoso Varrick imediatamente trocou de lugar com ela, jurando ser o melhor "amassador de ombros" de todos os tempos para ela. Durante a massagem, Zhu Li pediu a opinião de Varrick sobre a possibilidade de ela concorrer à presidência contra Raiko. Ele ficou imediatamente entusiasmado com a ideia, garantindo a ela que ela venceria por ser a "mulher mais tenaz, brilhante e inspiradora" que ele conhecia e que as pessoas a amavam. Quando Zhu Li, confortado por suas palavras, concordou com ele e anunciou que concorreria à presidência, um entusiasmado Varrick a surpreendeu, declarando que sua decisão exigia uma comemoração.

Varrick vestiu seu uniforme de diretor enquanto conduzia sua equipe de filmagem para a área fortificada ao redor do portal espiritual. Ele lembrou ao resto de sua equipe de filmagem que não havia segundas tomadas em um "documentário", e fez questão de enquadrar a foto de forma que o portal espiritual ficasse atrás de Zhu Li, tomando cuidado para ampliar sua publicidade. Enquanto Zhu Li e Varrick continuavam filmando e apoiando os protestos,Tokuga voou em um dirigível, exigindo que a República Unida retirasse suas tropas, ou enfrentasse gás venenoso anexado a seu dirigível, e se alguma tentativa de atacar o navio fosse feita, ele tinha Asami Sato eWonyong Keum a bordo, e eles seriam mortos.

Zhu Li declarou que eles precisavam começar a evacuar as pessoas e começou a conduzir os manifestantes e sua equipe de filmagem para longe do portal. Varrick aconselhou a equipe de filmagem a garantir que Zhu Li parecesse heróica enquanto a filmavam. Quando parecia que Zhu Li estava com todos, ela notou que uma jovem chamada Sachi havia sido deixada para trás devido a uma perna machucada e correu de volta para o gás venenoso para tentar salvá-la. Zhu Li a agarrou e a carregou para a segurança de sua mãe. Um membro da equipe de filmagem confirmou que havia capturado o momento na câmera, e outro membro da equipe de filmagem capturou a filmagem de Raiko fugindo dos civis em perigo. Varrick proclamou com entusiasmo que eles tinham um bom docu-mover.

Nas três semanas seguintes, Varrick publicou seu docu-mover, e muitos eleitores elogiaram o altruísmo de Zhu Li e condenaram a decisão de Raiko de recuar durante a crise no portal espiritual. Na noite da eleição, Varrick aguardou os resultados da eleição em uma praça com Zhu Li e seus apoiadores, onde seus docu-movers jogaram e Shiro Shinobi discutiu os eventos da eleição enquanto se preparava para anunciar os resultados. Quando os resultados chegaram, Shiro anunciou que Zhu Li havia vencido com uma vitória esmagadora de sessenta e oito por cento. Ao ouvir os resultados, Zhu Li ficou nos bastidores enquanto a multidão entoava seu nome, e Varrick a parabenizou, antes de mandá-la ao palco para "fazer a coisa".

A vida como primeiro cavalheiro[]

Depois que Zhu Li assumiu o cargo de presidente, Varrick abordou Bolin, agora assistente pessoal de Zhu Li, e perguntou sobre a primeira data em que ele poderia jantar com sua esposa. Bolin disse a ele que não havia disponibilidade até o final do mês, e Varrick ficou frustrado, perguntando quem sabia que ser presidente daria tanto trabalho. Bolin respondeu que tinha certeza de que Zhu Li sabia.

Varrick estava presente quando Wu fez seu discurso anunciando as iminentes eleições democráticas a serem realizadas noestado de prisão, e tampou os ouvidos nervosamente enquanto Wu desajeitadamente respondia às perguntas da imprensa por meio de uma música. Mais tarde, ele participou do início dejulgamento de Kuvira.

Após o retorno de Kuvira de Gaoling, Varrick foi convocado para ser testemunha de seu tribunal. Os juízes pediram que ele confirmasse que inicialmente ajudou a desenvolver a tecnologia espiritual para o Império da Terra, o que ele aceitou, mas acrescentou que tentou encerrar o projeto quando percebeu o quão perigoso era. Ele foi questionado se Kuvira concordou com sua decisão, e ele disse ao tribunal que não, obrigando-o a continuar trabalhando nisso e ameaçando matá-lo se ele não fizesse o que ela disse, acrescentando que ela era uma pessoa horrível. Kuvira disse a ele que seu testemunho era suficiente e ele se encolheu, implorando para que ela não o machucasse. Os juízes ordenaram a Kuvira que não intimidasse a testemunha e que procedessem à audição do depoimento, embora Kuvira lhes dissesse que não seria necessário, pois ela decidiu confessar as acusações e se declarar culpada.

Como primeiro cavalheiro, Varrick frustrou o chefe Beifong e a polícia por ter vários casos de desaparecimentos, onde ele sempre aparecia ileso em circunstâncias ridículas alguns dias depois. Depois de desaparecer por quase um mês, ele pensou em uma nova maneira de usarmuu-porca leite que só funcionaria noMundo espiritual, Beifong teve que implementar uma "Regra Varrick" em casos de pessoas desaparecidas, onde Varrick deveria estar desaparecido por pelo menos uma semana antes que alguém pudesse abordá-la sobre o assunto.

Uma semana antes da partida final do Spring Pro-bending Tournament Qualifier, Varrick recebeu uma nota de Yinuo, pedindo uma reunião para resolver suas antigas diferenças. Profundamente envergonhado de como tratou Yinuo todos aqueles anos antes, Varrick concordou em se encontrar na arena no dia da partida final, na esperança de consertar as coisas, mas também mantê-lo quieto para não expor desnecessariamente seus erros ao público. Conforme planejado, ele visitou a arena na manhã anterior ao torneio. Enquanto fazia uma pausa no Camarote Presidencial para "esticar as pernas", Varrick foi à reunião, sem saber que se tratava de uma armadilha. San Ho (a nova identidade de Yinuo) e seuTerra Tríade capangas arrastaram Varrick para longe, com a intenção de matar Varrick e arruinar os negócios de Wakkanai no mesmo golpe, fazendo com que o Primeiro Cavalheiro fosse pego em uma explosão em uma das instalações de tratamento de água de Wakkanai. Quando sua segurança vasculhou a área, eles não encontraram nenhum vestígio dele e levaram o assunto diretamente ao Presidente Moon. Como ela sabia que a polícia provavelmente não levaria o assunto a sério devido ao histórico de Varrick e à "Regra Varrick", Zhu Li alistou um pequeno grupo de pessoas na arena e confiou neles para salvar seu marido, estendendo a mão paraEnuk,Changunak,Canção de Zhu,Ardósia, ePianchir Jing.

Personalidade[]

A natureza descontraída de Varrick permitiu que ele relaxasse mesmo quando estava à beira da guerra.

Como uma das pessoas mais ricas do mundo, Varrick está acostumado a ter todas as suas necessidades atendidas. Como ninguém está disposto a discordar dele, às vezes ele passa a acreditar em suas próprias histórias, como quando pensou que estava levitando, crença com a qual todos concordaram. Ele também é um bom juiz de caráter, se prepara bem para qualquer problema e pode rapidamente bolar um plano para evitar o perigo. No entanto, às vezes ele também pode ser impulsivo, não pensando em todas as consequências de suas ações, como quando iniciou uma rebelião contra a Unalaq. Isso não significa, porém, que ele esteja sempre errado quanto à necessidade de ação. Varrick adora poder fazer o que quiser em seus próprios termos e, como tal, não gosta de namorar mulheres pegajosas, chegando a construir um iate para escapar delas.

Varrick demonstrou ser rude às vezes, como se intrometer logo após o discurso de Unalaq ou interromper rudemente uma conversa séria entre Korra e Suyin com um de seus experimentos.

Embora pareça despreocupado, Varrick esconde um lado astuto como um empresário astuto e dissimulado.

As excentricidades de Varrick também mascaram sua natureza mais duvidosa, como um empresário astuto e astuto que usa meios dissimulados para conseguir o que deseja, mesmo que isso signifique infringir a lei. Como tal, ele não deixa de ser irrestrito e carismático, e é capaz de orquestrar operações em grande escala para comprar outras empresas apenas para aumentar sua própria riqueza.

Apesar disso, Varrick tem características redentoras e uma consciência, que ele confunde como sendo "vozes em sua cabeça". Ele considera que ferir os outros está abaixo dele e se sentiu culpado ao perceber que suas ações causaram danos a alguns de seus aliados. Como resultado, ele ajudou o Team Avatar, ajudando-os prontamente, apesar de não haver nenhum benefício monetário. e foi inflexível sobre encerrar seu projeto de videira espiritual, cauteloso sobre o poder destrutivo que detinha se armado.

Varrick era muito dependente de Zhu Li, exigindo sua ajuda para muitas tarefas diferentes, como preparar seu chá, coçar uma erupção cutânea irritável ou para atendê-lo dentro da prisão. Ele freqüentemente usa a frase: "Faça a coisa!" para levar alguém a tomar qualquer ação necessária em um determinado momento. Além disso, ele depende principalmente de seus homens e associados para fazer seu trabalho sujo, já que raramente participa de qualquer um de seus esquemas planejados para manter a discrição.

Após seu casamento com Zhu Li, Varrick exibiu uma personalidade notavelmente mais madura, levando muito a sério a decisão de sua esposa de concorrer à presidência da República Unida e deixando de lado suas próprias necessidades para apoiá-la. Ele até colocou toda uma equipe de filmagem na tarefa de fazer Zhu Li parecer mais impressionante, capturando as ações heróicas de sua esposa durante a crise de Tokuga, ao mesmo tempo em que capturava os momentos menos lisonjeiros de autopreservação de Raiko.

Habilidades[]

Varrick é um pensador inovador e empresário agressivo, tendo conseguido expandir sua empresa de uma canoa para uma rede global. Como empreendedor, Varrick também está interessado em identificar e capitalizar as necessidades das pessoas ao seu redor. Da mesma forma, ele é capaz de convencer os outros a trabalhar para seu aperfeiçoamento, essencialmente tendo convencido os rebeldes a incitar a guerra contra o Norte para beneficiar seus negócios. Em parte devido aos avanços tecnológicos de sua empresa, Varrick é capaz de pilotar navios e comandar um iate. Varrick também está fisicamente apto, geralmente encerrando suas sessões de brainstorming realizando um elaborado flip off de uma barra que ele usa para se enforcar de cabeça para baixo.

Varrick é bem disciplinado e conhecedor de vários campos da ciência, tendo liderado vários avanços tecnológicos. Suas descobertas incluem aplicações de magnetismo, como um trem maglev de alta velocidade, e a estabilização da energia espiritual, embora mais tarde ele descobrisse que era muito perigoso para qualquer um lidar. Ele também é bom em pensar com os pés, sendo capaz de criar um dispositivo improvisado de pulso eletromagnético com o auxílio de uma perna de mesa de metal e um gerador elétrico.

Varrick mostrou-se carismático, o que lhe permite sair de muitas situações. além de entreter as pessoas contando histórias. Ele também é um mestre do engano, usando o Avatar para ajudar a instigar uma guerra civil, roubar Asami de seus bens e abrir uma barreira entre Mako e Bolin, mantendo a simpatia pelo Sul e lucrando com a guerra. Ele também é um mestre estrategista, sendo capaz de planejar operações de bandeira falsa que seus homens ou associados executariam em momentos-chave. Foi apenas pelo processo de eliminação que Mako percebeu a culpabilidade de Varrick nos atos de terrorismo em Republic City, enquanto as massas simplesmente assumiram que a Tribo do Norte era culpada.

Parentes[]

  • mãe de Varrick (Fundo Rochoso supostamente nomeado para ela)
  • Zhu Li Moon (esposa)

Aparições[]

A Lenda de Korra[]

Livro Dois: Espíritos[]

  • 201. "Espírito rebelde"
  • 203. "Guerras Civis, Parte 1"
  • 204. "Guerras Civis, Parte 2"
  • 205. "Pacificadores"
  • 206. "A picada"
  • 209. "O guia"
  • 211. "Noite das Mil Estrelas"
  • 214. "Luz no escuro"

Livro Três: Mudança (易)[]

  • 305. "O Clã Metal"
  • 306. "Velhas feridas"
  • 308. "O Terror Interior"

Livro Quatro: Equilíbrio[]

  • 401. "Depois de todos esses anos"
  • 403. "a coroação"
  • 405. "Inimigo nos portões"
  • 406. "A Batalha de Zaofu"
  • 407. "Reunião"
  • 408. "lembranças"
  • 409. "Além da Selva"
  • 410. "Operação Beifong"
  • 411. "Gambito de Kuvira"
  • 412. "dia do colosso"
  • 413. "O último ponto"

Novelas gráficas[]

  • Guerras Territoriais Parte Dois
  • Guerras Territoriais Parte Três
  • Ruínas do Império Parte Um
  • Ruínas do Império Parte Três

Avatar Legends: o RPG[]

  • Livro Básico
  • Livreto de Aventuras 5:Névoa de água

Trívia[]

  • Varrick é descrito como sendo "partes iguais de Howard Hughes e Richard Branson".
    • Seus maneirismos excêntricos e temperamento explosivo também lembram William Randolph Hearst, e seu uso de imagens filmadas abertamente da guerra civil combinadas com imagens falsas adicionais em seus motores de propaganda é semelhante a uma prática que Hearst usou durante a Primeira Guerra Mundial.
  • Lauren Montgomery fez o projeto inicial para Varrick, com projetos subseqüentes porKi Hyun Ryu eBryan Konietzko tornando-o mais esteticamente arrojado, mantendo a magreza do conceito de Montgomery.
  • Varrick foi referido como um "capitão da indústria".
  • Varrick é um autoproclamado "biz-bender".
  • Os criadores brincaram que Varrick é capaz de administrar seus vários negócios nunca parando para ir ao banheiro.
  • Varrick inventou a imagem em movimento, que ele chama de "movers", e seu primeiro "mover" é uma referência aSallie Gardner em um galope, uma das primeiras experiências fotográficas que levaram ao desenvolvimento de imagens em movimento.
  • Varrick tem o hábito de usar seu nome como prefixo em quase todos os produtos que anuncia, como Varri-dye e Varri-cakes.
  • Varrick nomeou uma medida de poder em homenagem a si mesmo e uma medida de peso em homenagem a seu assistente, Zhu Li.
  • Apesar de ter projetado os trajes mecânicos modernizados, ele não é proficiente em pilotá-los.
  • Varrick é o terceiro personagem em A Lenda de Korra, depois de Tarrlok eGhazan, a tentar o suicídio, embora ele seja o único a ter sobrevivido.
  • Varrick mostrou ser conhecedor do sistema de mão chinês quando usou o gesto para "seis" ao dizer "seis morcegos-lobo".
  • Varrick e Zhu Li são o quarto casal de toda a franquia a ser visto se casando, os anteriores foram Roku e Ta Min, Ozai e Ursa, Ikem e Ursa.

Referências[]

  1. 1,0 1,1 Reunião. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 20. Nick.com. (14 de novembro de 2014). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  2. 2,0 2,1 2,2 Sims, Chris (2013-07-01). The Legend of Korra: Enhanced Experience Reveals New Characters From Book 2. Comics Alliance. Retrieved on julho 1, 2013.
  3. 3,0 3,1 O Confronto Final. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 26. Nick.com. (19 de dezembro de 2014). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Melchior Zwyer (diretor).
  4. Varrick. Nickelodeon (August 28, 2013). Archived from the original on setembro 2, 2013. Retrieved on setembro 1, 2013.
  5. 5,0 5,1 Guerras Civis, Parte 1. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 15. Nickelodeon. (20 de setembro de 2013). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  6. O Guia. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 21. Nickelodeon. (1 de novembro de 2013). Joshua Hamilton (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  7. 7,0 7,1 Noite das Mil Estrelas. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 23. Nickelodeon. (15 de novembro de 2013). Joshua Hamilton (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  8. 8,0 8,1 Luz no Escuro. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 26. Nickelodeon. (22 de novembro de 2013). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  9. 9,0 9,1 Velhas Feridas. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 6. Nickelodeon. (18 de julho de 2014). Katie Mattila (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  10. Após Todos Estes Anos. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 14. Nick.com. (3 de outubro de 2014). Joshua Hamilton (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  11. 11,0 11,1 Inimigo nos Portões. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 18. Nick.com. (31 de outubro de 2014). Joshua Hamilton (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  12. 12,0 12,1 Batalha de Zaofu. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 19. Nick.com. (7 de novembro de 2014). Tim Hedrick (roteirista) & Melchior Zwyer (diretor).
  13. Além do Selvagem. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 22. Nick.com. (28 de novembro de 2014). Joshua Hamilton (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  14. Dia do Colosso. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 25. Nick.com. (19 de dezembro de 2014). Tim Hedrick (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  15. 15,0 15,1 15,2 Espírito Rebelde. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 13. Nickelodeon. (13 de setembro de 2013). Tim Hedrick (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  16. Avatar Legends: The Roleplaying Game. Wan Shi Tong's Adventure Guide, Versão 1.0, 2022, p. 168.
  17. Avatar Legends: The Roleplaying Game. Wan Shi Tong's Adventure Guide, Versão 1.0, 2022, p. 46.
  18. 18,0 18,1 Mantenedores da Paz. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 17. Nickelodeon. (4 de outubro de 2013). Tim Hedrick (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  19. As Luzes do Sul. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 14. Nickelodeon. (13 de setembro de 2013). Joshua Hamilton (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  20. Guerras Civis, Parte 2. A Lenda de Korra. Temporada 1. Episódio 16. Nickelodeon. (27 de setembro de 2013). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Ian Graham (diretor).
  21. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas STI
  22. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas BOE
  23. O Clã do Metal. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 5. Nickelodeon. (11 de julho de 2014). Michael Dante DiMartino (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  24. O Terror Interno. A Lenda de Korra. Temporada 2. Episódio 8. Nickelodeon. (25 de julho de 2014). Joshua Hamilton (roteirista) & Colin Heck (diretor).
  25. Erro de citação: Marca <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas NYCC
Advertisement