Avatar Wiki
Advertisement
Emblema neutro


Este artigo é sobre a tribo dobradora de fogo. Para outros usos semelhantes, veja Tribo (desambiguação).

Os Guerreiros do Sol são o povo da antiga civilização que descobriu a dobra de fogo dos dragões. Os precursores da moderna Nação do Fogo, a maior parte do resto do mundo acreditava que eles haviam morrido milhares de anos antes da Guerra dos Cem Anos. Eles ainda estão vivos, no entanto, e vivem em segredo perto das ruínas de sua cidade outrora próspera, onde mantêm os traços culturais e filosóficos do povo original da Nação do Fogo.[1]

História[]

A civilização dos Guerreiros do Sol é uma das primeiras culturas de dobra de fogo conhecidas e antecede a Nação do Fogo em milhares de anos. Por causa disso, sua filosofia a respeito do domínio do fogo é pura e incorrupta, baseada nos aspectos vivificantes e criativos do fogo. Como o nome sugere, eles extraem o poder de sua dobra de fogo da energia do sol, concentrando-se no calor físico, assim como na iluminação espiritual e no idealismo.

Os Guerreiros do Sol também reverenciavam e protegiam os dois grandes mestres dobradores de fogo, Ran e Shaw, dois dragões, um vermelho e um azul. Esses dragões transmitiram os segredos da dobra de fogo, soprando uma chama multicolorida sobre aqueles que consideram dignos.[1]

Círculo de fogo

Os Guerreiros do Sol praticam rituais sagrados com foco na beleza do fogo.

Os Guerreiros do Sol desenvolveram todas as formas originais de dobra de fogo, como a Dança do Dragão, mas sua filosofia é radicalmente diferente da atual Nação do Fogo. Enquanto a maioria considera a dobra de fogo um instrumento de destruição alimentado pela raiva e ódio, os Guerreiros do Sol acreditam que representa vida e energia, como se houvesse um sol dentro de cada dobrador de fogo. Eles são os guardiões da Chama Eterna, um grande fogo que é dito ser o primeiro dado à humanidade pelos dragões.

Os Guerreiros do Sol preferem manter sua sociedade em segredo do mundo exterior; portanto, qualquer um que descubra sua tribo e seja considerado digno de ser ensinado sobre a natureza do dobrador de fogo é instruído a nunca revelar a existência da tribo a ninguém. Aang e Zuko mantiveram sua palavra, vendo que embora tenham mencionado a forma de dobra de fogo que aprenderam, eles não fizeram nenhuma menção à civilização supostamente perdida.[1]

Trívia[]

  • A cultura dos Guerreiros do Sol é baseada principalmente nas civilizações da antiga Mesoamérica pré-colombiana, incluindo os impérios asteca, inca e maia. Essas civilizações eram adoradoras do sol e observadoras cuidadosas do movimento astrológico. A estrutura arquitetônica desses impérios se assemelha a uma das primeiras construções mostradas na antiga cidade dos Guerreiros do Sol.
  • Os Guerreiros do Sol são fortemente inspirados nas antigas culturas nativas americanas e do sul e sudeste asiático.
    • O zigurate principal do complexo dos Guerreiros do Sol tem uma notável semelhança com o Templo de Sukuh na Indonésia. Zigurates em estilo de pirâmide escalonado também existem na arquitetura mesopotâmica e mesoamericana.
    • O complexo dos Guerreiros do Sol inclui arquitetura inspirada em marcos do sudeste asiático, como o Angkor Wat e o Phanom Rung.
    • As roupas da tribo lembram os trajes tradicionais dos guerreiros do Sudeste Asiático, particularmente o cocar do líder, que lembrava os cocares de penas Iban, e suas calças lembram o dhoti indiano.
  • Os cantos dos Guerreiros do Sol na Cerimônia do Dragão soam semelhantes aos cantos nos créditos finais de Avatar.[1]
  • A forma como a maioria dos Guerreiros do Sol usa o cabelo lembra o rabo de cavalo de Zuko no primeiro livro.
  • Iroh tinha conhecimento prévio desta tribo, e daí surgiu seu apelido, "O Dragão do Oeste".[1]
  • Apesar de seu isolamento e sigilo, eles têm um conhecimento surpreendentemente alto dos eventos atuais, incluindo os detalhes da Guerra dos Cem Anos e o desaparecimento do Avatar.
  • Eles são alguns dos únicos dobradores de fogo mostrados cuja dobra não foi distorcida pela raiva e ódio como os dobradores de fogo durante a Guerra dos Cem Anos.

Referências[]

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 Os Mestres da Dominação de Fogo. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 13. Nickelodeon. (15 de julho de 2008). John O'Bryan (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).

Veja também[]

Advertisement