Avatar Wiki
Advertisement
Emblema da Nação do Fogo


Este artigo é sobre o diretor encarregado de Rocha Fervente. Para outros usos semelhantes, veja Diretor (desambiguação).

O diretor era a autoridade principal da prisão mais segura da Nação do Fogo, a Rocha Fervente, e se orgulhava de manter a reputação da prisão como uma fortaleza impenetrável e inescapável. Ele era irmão de Michi,[2][3] cunhado do Governador de Nova Ozai e tio de Mai e Tom-Tom.

História[]

Primeiros anos[]

Antes de sua nomeação como chefe de Rocha Fervente, o diretor liderou a Prisão da Cidade Capital.[2] Depois de mudar para a ilha-fortaleza, o diretor garantiu que inúmeras tentativas de fuga de seus prisioneiros continuassem sem sucesso. Dessa forma, ele manteve a reputação de Rocha Fervente como a prisão mais segura da Nação do Fogo.[3]

100 DG[]

Uma tentativa de fuga incomum[]

Após a detenção de Chit Sang na geladeira por dobrar o fogo, o diretor veio até ele e disse que foi informado por um guarda que ele havia tentado escapar com a sua dobra de fogo; ele não sabia que Chit Sang o fizera em legítima defesa. Ele o avisou que preferia pular no lago do que deixar um prisioneiro escapar.

Mais tarde, quando foi descoberto que Zuko havia se disfarçado de guarda, o diretor veio visitá-lo, reconhecendo-o instantaneamente. Quando Zuko perguntou como ele sabia sua identidade, o diretor revelou que ele era tio de Mai. Posteriormente, ele disse a Zuko para se comportar, advertindo que se os outros presos descobrissem sua identidade, ele quase certamente seria morto. Zuko perguntou por que ele simplesmente não contou ao Senhor do Fogo Ozai e recebeu uma recompensa, ao qual o diretor afirmou que pretendia eventualmente entregar Zuko.

Mais tarde, ele descobriu a tentativa de fuga de Chit Sang quando este gritou após ser queimado pelas águas escaldantes do lago. Ele ordenou que os fugitivos fossem recapturados e colocados em geladeiras, e que toda a prisão fosse fechada, devido ao fato de que havia novos prisioneiros chegando.[1]

O diretor saudou os novos prisioneiros assim que chegaram. Em seu jeito arrogante de sempre, disse-lhes que o tempo que passariam em Rocha Fervente seria agradável, desde que se comportassem. Ele parou em Hakoda, que se recusou a olhá-lo nos olhos, e ordenou que ele o fizesse. Depois de ser derrubado pelo chefe da Tribo da Água do Sul, ele com raiva ordenou que os novos prisioneiros entrassem em suas celas.

Diretor chocado

O diretor expressou choque ao ver a Princesa Azula e Ty Lee em sua prisão.

Depois, ele foi interrogar Chit Sang sobre a tentativa de fuga. O diretor sabia que alguém o ajudara a planejar a fuga, sabendo que ele e seus associados não tinham inteligência para fazê-lo. O diretor continuou a torturar Chit Sang até que ele confessasse. Por fim, o prisioneiro sucumbiu à tortura e revelou que era um homem disfarçado de guarda que elaborou o plano.

O diretor forçou Chit Sang a escolher o impostor em uma formação e não percebeu a ansiedade de Sokka. Quando Chit Sang apontou para o guarda que o havia assediado antes como o culpado, o diretor caiu na estratégia e interrogou pessoalmente o guarda momentos depois, acreditando que ele era o culpado, pois tinha jogado Chit Sang na mesma geladeira que ele usou para escapar no dia anterior. O guarda afirmou que foi mera coincidência, quando a porta se abriu atrás dele, revelando a Princesa Azula, que lhe disse que o guarda que ele estava interrogando não era o mentor do plano de fuga. Apesar de não dar nenhuma evidência real para saber disso, o diretor acreditou nela.[4]

Fuga da prisão[]

Para sua consternação, o diretor chegou ao pátio da prisão para descobrir que todos os prisioneiros haviam sido libertados de suas celas, apesar de sua ordem anterior de bloqueio, e que uma rebelião estava em andamento. Sem saber que o caos foi a base para uma tentativa de fuga, ele saiu para assumir o controle da situação, mas foi capturado por Suki que, ao lado de Sokka, Hakoda, Chit Sang e Zuko, estava fugindo da prisão. Os cinco usaram o diretor como refém para embarcar com segurança na gôndola.

Diretor ordena que a linha seja cortada

O diretor ordenou que seus guardas cortassem a linha.

Enquanto andavam de gôndola, os fugitivos foram confrontados e forçados a enfrentar Azula e Ty Lee, que haviam chegado ao local. Durante a briga, o diretor conseguiu se livrar de suas restrições e gritou para os guardas cortarem a linha. Chit Sang e Hakoda conseguiram contê-lo, mas os guardas já haviam recebido suas ordens e começaram a cortar a linha. No entanto, Mai interveio, salvando Zuko e os outros da morte certa. A gôndola conseguiu cruzar o lago para onde os fugitivos fugiram com Hakoda dizendo ao diretor que seu recorde foi oficialmente quebrado.

Depois que Ozai foi derrubado e a Guerra dos Cem Anos terminou, o diretor conseguiu libertar sua sobrinha e Ty Lee de sua prisão por ordem da Princesa Azula.[5]

Personalidade[]

Diretor envergonhado

O diretor ficou furioso depois que Hakoda o derrubou no chão.

O diretor era extremamente exigente e impaciente. Hábil em sua profissão, ele estava particularmente orgulhoso do registro perfeito de Rocha Fervente, já que nenhum prisioneiro havia escapado antes de 100 DG, um registro que ele valorizava acima de sua própria vida.[4] Ele era mandão e humilhante quando falava com prisioneiros e guardas, tratando bem os prisioneiros apenas em algumas ocasiões, mas principalmente de maneira condescendente.

Apesar de sua óbvia falta de gentileza, ele demonstrou um lado mais suave, especialmente com sua família, já que estava com raiva por Zuko ter terminado com Mai.[1] Ele também ajudou a ela e a Ty Lee a se libertarem da prisão, apesar do fato de sua sobrinha ter ajudado Zuko, Sokka e os outros a escapar de Rocha Fervente, quebrando assim o histórico perfeito do diretor na contenção de prisioneiros.[5][1]

Família[]

   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Diretor
   
   
Mura
   
   
Michi
   
   
Ukano
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
Mai
   
   
Tom-Tom

Aparições[]

Avatar: A Lenda de Aang[]

Livro Três: Fogo (火)[]

Trívia[]

  • Este diretor costumava ser o encarregado da Prisão da Torre localizada na Capital da Nação do Fogo.[2]
  • O diretor foi dublado pelo ator americano Wade Williams, que estrelou o papel do capitão Brad Bellick na série de televisão da Fox, Prison Break: Em Busca da Verdade, sobre um homem preso por um crime que não cometeu, que mais tarde tenta escapar da prisão.
  • Durante as pré-visualizações na Comic-Con de Nova York em 2008, foi revelado que seu design é baseado em um dos membros da equipe do programa, Oh Seung-hyun.
  • Na dublagem finlandesa, o diretor diz que ele é irmão de Ukano, o que contradiz a informação dada nos Avatar Extras para "A Rocha Fervente - Parte 1".

Referências[]

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 A Rocha Fervente - Parte 1. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 14. Nickelodeon. (16 de julho de 2008). May Chan (roteirista) & Joaquim Dos Santos (diretor).
  2. 2,0 2,1 2,2 2,3 Avatar Extras para "A Rocha Fervente - Parte 1" no Nicktoons Network.
  3. 3,0 3,1 Do antigo site oficial de Avatar: A Lenda de Aang, originalmente em Nick.com. Em inglês; já não mais atualizado, nem disponível. Enciclopédia arquivada em aqui. The Lost Lore of Avatar Aang - Character: Warden.
  4. 4,0 4,1 A Rocha Fervente - Parte 2. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 15. Nickelodeon. (16 de julho de 2008). Joshua Hamilton (roteirista) & Ethan Spaulding (diretor).
  5. 5,0 5,1 O Cometa de Sozin Parte 4 - O Avatar Aang. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 21. Nickelodeon. (19 de julho de 2008). Michael Dante DiMartino, Bryan Konietzko (roteiristas) & Joaquim Dos Santos (diretor).
Advertisement