Avatar Wiki
Advertisement
Emblema do Reino da TerraEmblema da Dobra de Terra


Chin, o Conquistador, conhecido na Vila de Chin como "Chin, o Grande" ou "Imperador Chin", foi um implacável dobrador de terra e senhor da guerra do Reino da Terra. Durante a vida de Avatar Kyoshi, ele lançou uma bem sucedida campanha no Reino da Terra e teve como objetivo derrubar o autoritário 46º Rei da Terra. Como um homem extremamente teimoso e orgulhoso, Chin tentou até mesmo forçar o Avatar a se submeter a ele. Eventualmente, o conquistador foi indiretamente morto por Kyoshi enquanto o Avatar separava a sua casa do continene.

História[]

Guerra por domínio[]

Chin era um tirano extremamente bem sucedido que obteve com sucesso vantagem da insatisfação generalizada com o reinado do ditatorial 46º Rei da Terra, a fim de lançar uma conquista militar do Reino da Terra. Ele lançou a campanha de uma pequena ilha na parte noroeste do Reino, unificando a nação sob seu controle. Formando um grande e formidável exército, ele conseguiu ganhar o controle de todo o continente, com exceção de Ba Sing Se e uma pequena península no sudoeste, que Avatar Kyoshi chamava de casa.

Duelo final e morte[]

Chin encara Kyoshi

Duelo final de Chin contra Kyoshi

Em 270 AG, Chin e seu exército se aproximaram da península, determinados a conquistá-la por qualquer meio necessário. Quando Chin exigiu que os habitantes se submetessem a seu governo, Kyoshi desconsiderou seu comando. Chin assumiu uma posição ofensiva na boca da península, já que sua natureza obstinada não lhe permitia aceitar o fracasso. Kyoshi agiu em defesa de seu povo, entrando no Estado Avatar e dividindo sua aldeia do continente, assim, criando a Ilha Kyoshi. No processo, a Dobra de Ar de Kyoshi tirou as roupas de Chin, humilhando-o amargamente. No entanto, a expressão de Chin não mudou e ele não recuou.

À medida que a terra se separava com o continente, o solo em que Chin se erguia tornou-se um precipício instável sobre o oceano. Mesmo que derrotado, Chin não se moveu e gritou de frustração e raiva. Momentos mais tarde, o penhasco desabou abaixo dele e o senhor da guerra caiu para a morte certa. Embora parecesse que Chin foi assassinado por Kyoshi, este não era o caso; Sua obstinação foi a causa última de sua morte, já que lhe tinham dado tempo suficiente para se mudar para um terreno sólido antes de sua queda fatal no oceano abaixo.

Legado[]

Estátua de Chin

O legado de Chin foi honrado com uma estátua na Vila de Chin

A guerra de Chin e a seguinte revolta camponesa enfraqueceram massivamente a monarquia do Reino da Terra. O poder do Rei da Terra começou a declinar, um desenvolvimento que finalmente fez tanto a Conspiração de Ba Sing Se, bem como os sucessos da Nação do Fogo durante a Guerra dos Cem Anos possível.

Após a sua morte, o exército de Chin também fundou um assentamento no sul do Reino da Terra. Este assentamento, chamado Vila de Chin em sua honra, foi localizado no ponto onde a Ilha Kyoshi deixou o continente. Os habitantes locais ainda se referiam a Chin como um grande herói, mais de 370 anos após sua morte e uma estátua dele foi erguida lá em sua honra. No entanto, esta estátua foi destruída mais tarde pelos Rinocerontes Grosseiros em 100 DG.

Personalidade[]

Exércitos de Chin

O carismático senhor da guerra Chin foi capaz de inspirar milhares de homens a segui-lo

Chin era um líder altamente controverso, como mesmo 370 anos depois de sua morte, ainda havia um debate considerável sobre sua justiça e heroísmo. Enquanto seus inimigos, especialmente Avatar Kyoshi e os habitantes da Ilha Kyoshi, o chamavam de "um tirano horrível", os descendentes de seus seguidores o idolatravam como um "glorioso líder".

Chin gritando

Chin grita de fustração e raiva após humilhante derrota

Um guerreiro orgulhoso, porém agressivo, as ações de Chin eram muitas vezes cruéis e evocadoras. Um exemplo disto é quando ele matou um emissário inocente com sua Dobra de Terra apenas para mostrar seu poder. No entanto, o exército de seus leais seguidores contava com milhares. O tamanho de seu exército e seus sucessos durante sua campanha provaram que Chin pode ter sido cruel e implacável, mas também uma pessoa muito carismática e um estrategista eficaz. No entanto, foram seus momentos finais que melhor mostraram seu verdadeiro caráter. Quando Chin se preparou para invadir a península do Avatar, ele reuniu seu enorme exército para intimidar Kyoshi, um plano que falhou completamente. Ao invés de desperdiçar a vida de suas tropas para lidar com a Avatar destemida, ele próprio enfrentou Kyoshi. Esta foi uma decisão única, respeitável e quase honrosa para um líder. Chin aparentemente cuidava de seus homens, já que sabia que eles não eram páreo para o Avatar. No entanto, esta ação também provou que ele superestimou-se tal que ele acreditava que ele poderia derrotar Kyoshi em um duelo. Devido a este enorme orgulho e sua obstinação, Chin morreu pouco depois, não querendo aceitar a derrota após a vitória de Kyoshi.

Em geral, ele foi admirado por seus seguidores como bem sucedido e honrado, mas devido à sua impiedade e obstinência, ele era odiado e temido por seus inimigos.

Aparições[]

Avatar: A Lenda de Aang[]

Livro Dois: Terra[]

Livro Três: Fogo[]

Trívia[]

  • Os caráteres chineses cinzelados na parte mais inferior da estátua no certificado antigo do selo leram 秦 帝, que significa o "imperador Chin". Seu nome e ações na conquista do Reino da Terra têm uma forte semelhança com Qin Shi Huangdi (秦始皇帝), o primeiro Imperador da China.
  • Em chinês mandarim, o "Q" em "Qin" é pronunciado como o som inglês "Ch", que é provavelmente porque Chin está escrito com um "Ch" em vez de "Q", como seu homônimo. Esta ortografia também é mais semelhante à forma de acordo com a forma mais antiga Wade-Giles da romanização chinesa, que seria "Ch'in".
  • O design da armadura de Chin se assemelha ao das armaduras da dinastia Song e Ming, comumente usado por generais e comandantes. Seu chapéu, chamado de Tong Tian Guan, é muitas vezes usado pelo oficial de mais alto escalão.
  • Algumas pessoas acreditavam que Chin procurou conquistar o Reino da Terra simplesmente para compensar sua baixa estatura,[1] um fenômeno conhecido como o complexo de Napoleão.
  • Napoleão e Chin, ambos provenientes de pequenas ilhas localizadas na periferia de seus eventuais impérios, nomeadamente a Córsega e as ilhas do Noroeste, respectivamente.
  • Incluindo a morte de Tui em "O Cerco do Norte, Parte 2" e a lesão fatal de Aang sofrida em "Encruzilhadas do Destino", Chin foi o terceiro de oito personagens a ter sido visto morrendo ou sendo assassinado na série original. Em ordem cronológica, os outros foram Tui, Yue, Jet, Aang, Roku, Fang e Homem de Combustão.
  • De acordo com Avatar Kyoshi, a morte de Chin trouxe "uma grande era de paz".[2] Embora não houvesse uma guerra aberta para os próximos 233 anos, esta afirmação não estava inteiramente correta, pois a morte de Chin causou o levante campesino em Ba Sing Se e um tempo de agitação civil no Reino da Terra.

Referências[]

  1. Avatar Extras for "Sozin's Comet, Part 2: The Old Masters" on Nicktoons Network.
  2. O Cometa de Sozin Parte 2 - Os Velhos Mestres. Avatar: A Lenda de Aang. Temporada 3. Episódio 19. Nickelodeon. (19 de julho de 2008). Aaron Ehasz (roteirista) & Giancarlo Volpe (diretor).
Advertisement